Busca avançada
Ano de início
Entree

Produtividade e absorção de nutrientes na cultura da soja em sistema de semeadura direta, em função da aplicação de escórias de siderurgia

Processo: 12/06967-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2012
Vigência (Término): 30 de junho de 2013
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Leonardo Theodoro Bull
Beneficiário:Rafael Pieroni Catojo
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Pedologia   Fertilidade do solo   Semeadura direta   Silicatos   Calagem   Análise química

Resumo

No sistema de semeadura direta a calagem ainda é questionada, pois o corretivo deve ser aplicado na superfície do solo sem incorporação e o calcário, corretivo mais utilizado, apresenta lenta mobilidade no perfil do solo. Por essa razão, há interesse em estudar outros produtos para a correção da acidez do solo, como as escórias de siderurgia. O trabalho está sendo realizado com o objetivo de avaliar as alterações nas propriedades químicas do solo em função das formas de aplicação de escórias de siderurgia na implantação do sistema de semeadura direta, comparado ao calcário. O experimento está sendo conduzido a campo na na Faculdade de Ciências Agronômicas/ UNESP, Botucatu SP. Os tratamentos constaram de duas formas de aplicação, incorporada e superficial, de sete corretivos da acidez do solo: escórias: de aciaria, de alto forno, de forno de panela, do aço inox (agrosilício), wollastonita, calcário dolomítico e calcário dolomítico calcinado além de uma testemunha sem aplicação de corretivo. A dose aplicada de cada corretivo foi calculada para elevar a V% a 70. O experimento será conduzido obedecendo a um sistema de sucessão de culturas, sendo que no verão será cultivada soja e no inverno aveia preta. As amostragens de solo serão feitas 24 meses após a aplicação dos corretivos nas camadas: 0 - 0,05, 0,05-0,10, 0,10-0,20 e 0,20-0,40 m, para a análise química de fertilidade e silício. Nas culturas da aveia preta e soja serão determinados: diagnose foliar, e componentes da produtividade.(AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)