Busca avançada
Ano de início
Entree

Paracoccidioides lutzii: estudos antigênicos e moleculares.

Processo: 12/06593-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2012
Vigência (Término): 31 de maio de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Biologia e Fisiologia dos Microorganismos
Pesquisador responsável:Zoilo Pires de Camargo
Beneficiário:Gregory Gegembauer
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/54024-2 - Biologia molecular e proteômica de fungos de interesse médico: Paracoccidioides brasiliensis e Sporothrix schenckii, AP.TEM
Assunto(s):Paracoccidioides lutzii   Antígenos   Micoses   Paracoccidioidomicose   Proteômica

Resumo

Tradicionalmente, a paracoccidioidomicose (PCM) é dita como sendo uma micose profunda causada pelofungo termodimórfico Paracoccidioides brasiliensis. Entretanto, há indícios de que existam outras espécies deParacoccidioides. Uma dessas espécies é o P. lutzii , derivada do fungo Pb01-like. As outras ainda não nominadas sãoS1, PS2 e PS3. A doença é limitada aos países da América Latina e pouco se sabe a respeito de sua ecologia. Adiversidade de formas clínicas da doença é relacionada ao status imunológico do hospedeiro e às característicasintrínsecas ao fungo. Proteínas antigênicas podem ser utilizadas como marcadores sorológicos no desenvolvimento detestes diagnósticos mais específicos e potenciais candidatos à vacina. Neste projeto pretendemos estudar 12 isoladosde P. lutzii quanto ao seu perfil proteico e imunogênico. Por outro lado, pretendemos padronizar um antígeno de P.lutzii para diagnóstico sorológico por meio do teste de imunodifusão. A eletroforese bidimensional (2DE) é umaferramenta poderosa utilizada na separação de misturas protéicas complexas utilizando como parâmetro o pontoisoelétrico e a massa molecular das proteínas. No campo da biologia molecular, pretendemos identificar proteínasimunorreativas no imunoma realizando um gel 2DE de proteínas de um isolado de P. lutzii e transferindo paramembrana de nitrocelulose. A detecção das proteínas seria utilizando soro de paciente com PCM por P. lutzii. Asproteínas imunorreativas serão sequenciadas por espectrometria de massa (MS).

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
GEGEMBAUER, GREGORY; ARAUJO, LETICIA MENDES; PEREIRA, EDY FIRMINA; RODRIGUES, ANDERSON MESSIAS; MIRANDA PANIAGO, ANAMARIA MELLO; HAHN, ROSANE CHRISTINE; DE CAMARGO, ZOILO PIRES. Serology of Paracoccidioidomycosis Due to Paracoccidioides lutzii. PLoS Neglected Tropical Diseases, v. 8, n. 7 JUL 2014. Citações Web of Science: 34.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.