Busca avançada
Ano de início
Entree

Desinfecção de efluente sanitário proveniente de uma nova configuração de reator compartimentado anaeróbio/aeróbio utilizando ozônio e ozônio/peróxido de hidrogênio

Processo: 12/05297-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de julho de 2012
Vigência (Término): 30 de junho de 2014
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Sanitária - Tratamentos de Águas de Abastecimento e Residuárias
Pesquisador responsável:Gustavo Henrique Ribeiro da Silva
Beneficiário:Nathalie Dyane Miranda Slompo
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia (FE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Recursos hídricos   Tratamento de águas residuárias   Desinfecção da água   Subprodutos   Peróxido de hidrogênio   Ozônio

Resumo

A disponibilidade de recursos hídricos em todo o mundo tem diminuído no sentido quantitativo e qualitativo, devido ao crescimento demográfico e, logo os inegáveis atrativos do reuso planejado de efluentes despertam cada vez mais o interesse mundial. Como alternativa de baixo custo surge então à aplicação de reatores compartimentados anaeróbio/aeróbio como um dos métodos para tratamento de efluentes, porém estes são limitados na remoção de organismos patogênicos, aumentando o interesse na desinfecção de efluente sanitário. No Brasil, as alternativas mais utilizadas são as lagoas de maturação e a cloração. Pesquisas desenvolvidas sobre o cloro mostram, entretanto, que esta tecnologia é ineficiente na eliminação de alguns microrganismos epidêmicos. Alternativas aos compostos clorados têm sido utilizadas, como o ozônio e o ozônio/peróxido de hidrogênio (peroxônio). A desinfecção de água com ozônio é uma prática muito difundida em países da Europa e nos Estados Unidos, mas não muito empregada no Brasil, mesmo o ozônio sendo o desinfetante mais forte e de ação mais rápida entre os agentes desinfetantes usados para desinfecção de água e esgoto. Existe, no entanto, uma preocupação devido à natureza dos subprodutos formados e sua possível toxicidade, porém há poucas informações quanto a estes, portanto uma maior quantidade de estudos necessita ser executada, já que é difícil afirmar com segurança qual é o efeito do desinfetante sobre a mutagenicidade do esgoto tratado, sendo que os processos de tratamento devem ser também otimizados para controlar tais reações e as concentrações são um problema a ser resolvido para usos práticos. Esta pesquisa tem por objetivo estudar o ozônio e o ozônio/peróxido de hidrogênio na desinfecção de esgoto sanitário, proveniente do tratamento de uma nova configuração de um reator compartimentado anaeróbio/aeróbio, avaliando como estes atuam no processo de oxidação e na eficiência de inativação de coliformes termotolerantes, comparando suas eficiências e a formação do formaldeído (principal aldeído formado) na aplicação de ozônio e peroxônio para desinfecção. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MIRANDA SLOMPO, NATHALIE DYANE; RIBEIRO DA SILVA, GUSTAVO HENRIQUE. Disinfection of anaerobic/aerobic sanitary effluent using ozone: Formaldehyde formation. WATER ENVIRONMENT RESEARCH, v. 91, n. 9, p. 898-905, SEP 2019. Citações Web of Science: 0.
MIRANDA, N. D.; OLIVEIRA, E. L.; SILVA, G. H. R. Study of constructed wetlands effluent disinfected with ozone. WATER SCIENCE AND TECHNOLOGY, v. 70, n. 1, p. 108-113, 2014. Citações Web of Science: 4.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
SLOMPO, Nathalie Dyane Miranda. Ozonizaçãoe peroxização de efluente sanitário proveniente de alagados construídos e reator compartimentado anaeróbioaeróbio visando reuso. 2014. 145 f. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Engenharia (Campus de Bauru)..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.