Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da Participação da NAD(P)H oxidase nos Efeitos Cardiovasculares Induzidos pelo Consumo Crônico de Etanol.

Processo: 12/01147-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2012
Vigência (Término): 31 de agosto de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Cardiorenal
Pesquisador responsável:Carlos Renato Tirapelli
Beneficiário:Katia Colombo Marchi
Instituição-sede: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Apocinina   Espécies de oxigênio reativas   Disfunção endotelial   Óxido nítrico   Etanol
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Apocinina | disfunçao endotelial | espécies reativas de oxigênio | Etanol | Nad(P)H | Oxido Nitrico | Farmacologia

Resumo

O consumo crônico de etanol acarreta alterações significativas das funções cardíaca e circulatória, figurando como um importante fator de risco no desenvolvimento de doenças cardiovasculares, como por exemplo a hipertensão arterial. O passo inicial para a disfunção cardiovascular associada ao etanol envolve a formação de espécies reativas de oxigênio (ERO) e redução da biodisponibilidade do óxido nítrico (NO), sendo esse processo mediado pela enzima NAD(P)H oxidase. A importância fisiopatológica das NAD(P)H oxidases levou muitos pesquisadores, em um extenso número de experimentos tanto in vivo quanto in vitro, ao uso de inibidores desta enzima, sendo a apocinina considerada a principal por exibir poderosos efeitos anti-inflamatórios e anti-oxidantes em uma variedade de células e modelos animais. Além de induzir disfunção endotelial, as ERO produzidas pela NAD(P)H agem como moléculas sinalizadoras e ativam vias intracelulares como a via das MAPKs (Mitogen-Activated Protein Kinases) que desempenham importante função na sinalização intracelular e fisiopatologia vascular. O etanol ativa as MAPKs, mas esse processo parece ocorrer indiretamente. A hipótese do presente estudo é a de que o consumo crônico de etanol induza a produção de ERO no sistema cardiovascular via NAD(P)H oxidase. Esse processo levaria a alterações da reatividade vascular, redução da biodisponibilidade do NO, ativação das MAPKs e ao aumento da pressão arterial. Portanto, o objetivo do presente estudo é avaliar a participação da NAD(P)H nos efeitos cardiovasculares induzidos pelo consumo crônico de etanol através de sua inibição pela apocinina.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MARCHI, KATIA COLOMBO; CERON, CARLA SPERONI; MUNIZ, JAQUELINE J.; DE MARTINIS, BRUNO S.; TANUS-SANTOS, JOSE E.; TIRAPELLI, CARLOS RENATO. NADPH Oxidase Plays a Role on Ethanol-Induced Hypertension and Reactive Oxygen Species Generation in the Vasculature. ALCOHOL AND ALCOHOLISM, v. 51, n. 5, p. 522-534, . (12/01147-2, 13/15824-9)
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
MARCHI, Katia Colombo. Participação da NADPH oxidase no aumento da pressão arterial induzida pelo consumo crônico de etanol: avaliação do estresse oxidativo vascular. 2015. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (PCARP/BC) Ribeirão Preto.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.