Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da distrofina e do TNF-± alfa em cães GRMD durante o tratamento com multi-fármacos, através de análises de PCR

Processo: 11/14265-0
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2012
Vigência (Término): 30 de abril de 2013
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Maria Angelica Miglino
Beneficiário:Marília Alves Ferreira
Instituição Sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Distrofia muscular de Duchenne   Fator de necrose tumoral alfa   Distrofina   Modelo experimental   Modelos animais de doenças   Cães
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Distrofia Muscular de Duchenne (DMD) | distrofina | Golden Retriever (GMRD) | TNF-alfa | Clinica

Resumo

As distrofias musculares são um grupo de distúrbios hereditários que provocam fraqueza muscular de gravidade variável. A Distrofia Muscular de Duchenne (DMD) é a forma mais grave e comum, além de uma evolução mais rápida dentre as miopatias hereditárias. Essa doença degenerativa é causada por mutação no gene codificante da proteína distrofina. A Distrofia muscular de Duchenne, que acomete 1 a cada 3500 meninos nascidos, é homóloga à distrofia muscular em cães da raça Golden Retriever (GRMD). A semelhança das manifestações clínicas justifica o uso desses cães como modelos experimentais para a realização de diversos estudos que visam o desenvolvimento de tratamentos para os meninos acometidos pela doença. A distrofina é uma proteína do complexo de transmembrana que mantém a estabilidade mecânica do sarcolema. Sua deficiência gera uma maior susceptibilidade do músculo a lesões induzidas pelo exercício. O fator de necrose tumoral (TNF-alfa) é uma citocina pró-inflamatória produzida pelo sistema imune, porém, superexpressada em indivíduos distróficos, contribuindo para uma reação inflamatória secundária relacionada à progressão das distrofinopatias. Neste trabalho, serão utilizadas diferentes drogas, entre elas: Sildenafil, relacionado ao aumento de óxido nítrico; ácido ursodesoxicólico, antiinflamatório; Acetilcisteína, antioxidante; Losartan, antifibrótico; Micofenolato mofetil, imunossupressor; Talidomida, anti TNF-alfa e Diltiazen, bloqueador dos canais de cálcio. Usados de forma concomitante, compõe um coquetel de medicamentos cuja finalidade é o tratamento dos efeitos deletérios causados pela doença, proporcionando assim, uma melhor qualidade e sobrevida para os pacientes distróficos. Serão utilizados 6 cães machos afetados pela distrofia muscular (GRMD); entre esses 4 receberão os multifármacos e 2 serão os controles, e mais 3 cães machos normais como padrões de normalidade não submetidos a nenhum tratamento, dos 60 dias até 1 ano de idade, estes, pertencentes ao grupo de animais do canil GRMD Brasil localizado no Departamento de Anatomia e Cirurgia da FMVZ-USP.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)