Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação in vitro e in vivo de dietas fibrosas para suínos em terminação

Processo: 12/02785-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2012
Vigência (Término): 30 de setembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Nutrição e Alimentação Animal
Pesquisador responsável:Adibe Luiz Abdalla
Beneficiário:Bernardo Berenchtein
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Biogás   Eficiência   Características de carcaça   Metano entérico   Digestibilidade

Resumo

Além das pesquisas com enfoque na nutrição, uma das preocupações atuais dos pesquisadores da cadeia suinícola é o destino dos dejetos produzidos pelos animais, bem como a emissão de gases poluentes inerentes à cadeia de produção. Embora os animais não-ruminantes, como os suínos, digiram e utilizem a fração fibrosa dos alimentos de forma diversa dos ruminantes, a fibra dietética vem sendo considerada uma fonte alternativa de energia na alimentação desta espécie animal, principalmente para animais destinados ao abate nas fases de terminação em virtude de proporcionar o bem estar dos suínos, controlar o excessivo ganho de peso advindo de maior deposição de tecido adiposo e minimizar o estresse decorrente do confinamento e da restrição alimentar. É importante ressaltar que cerca de 5 a 30% do requerimento de energia de manutenção pode ser suprido através da utilização dos ácidos graxos voláteis de cadeia curta, resultantes da fermentação da fibra dietética no ceco dos suínos. Diante do apresentado, objetiva-se com este estudo avaliar a digestibilidade in vitro, visando verificar a eficiência da microbiota do ceco dos suínos em proceder a fermentação anaeróbica das dietas fibrosas, através da técnica de produção de gases, bem como a análise dos metabólitos, tais como os ácidos graxos voláteis de cadeia curta e em subseqüência avaliar in vivo o desempenho zootécnico, as características de carcaça, a digestibilidade in situ, a emissão de metano entérico e a quali-quantificação do biogás (metano - CH4 e dióxido de carbono - CO2) produzido pelos dejetos de suínos alimentados com dieta convencional a base de milho e farelo de soja e em comparação com dietas com o incremento de 8% de fibra em detergente neutro, de diferentes fontes fibrosas, oferecidas à suínos confinados durante a fase de terminação.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)