Busca avançada
Ano de início
Entree

Ocupação da paisagem pelo tamanduá-bandeira (Myrmecophaga tridactyla) em áreas de cerrado com diferentes níveis de perturbação no nordeste paulista.

Processo: 11/23421-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2012
Vigência (Término): 29 de abril de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia Aplicada
Pesquisador responsável:Adriano Garcia Chiarello
Beneficiário:Natalia Fraguas Versiani
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):14/15269-8 - Ocupação da paisagem pelo tamanduá-bandeira (Myrmecophaga tridactyla) em um remanescente de cerrado com diferentes níveis de perturbação no Nordeste do Estado de São Paulo, BE.EP.DR
Assunto(s):Cerrado

Resumo

O grande declínio das vegetações nativas de Cerrado no estado de São Paulo resultou em uma paisagem altamente fragmentada, imersa em um cenário onde predominam grandes monoculturas de cana-de-açúcar, pastagens e silviculturas. Com isso, a perda de habitat se tornou um dos principais fatores para o declínio populacional, principalmente para espécies como o tamanduá-bandeira (Myrmecophaga tridactyla), que apresenta grande demanda por espaço, baixa densidade populacional e alimentação altamente especializada. O táxon está presente em quase todas as listas de espécies ameaçadas regionais e nacionais da América Central e do Sul e, portanto, é importante saber como essa espécie dependente em maior grau de ambientes naturais está sobrevivendo nestas paisagens fortemente alteradas. O presente trabalho tem como objetivo principal determinar a probabilidade de ocupação da paisagem pelo tamanduá-bandeira em remanescentes de Cerrado no nordeste paulista e identificar quais as covariáveis ambientais estão influenciando essa ocupação. Para isso, os dados serão coletados através do uso de armadilhas fotográficas e detecção de rastros e fezes em quatro áreas: na Estação Ecológica de Jataí (Unidade de Conservação); na Floresta Estadual de Cajuru (área de produção florestal) e em duas fazendas pertencentes à International Paper do Brasil, a Fazenda Cara Preta e a Fazenda Dois Córregos. A análise dos dados para determinar a probabilidade de detecção e ocupação será feita pelo programa PRESENCE, modelando as covariáveis ambientais e selecionando o modelo mais parcimonioso para estimar a ocupação do tamanduá-bandeira nas áreas de estudo. Esses estudos são necessários para gerarmos conhecimento e informações importantes que visam avaliar o verdadeiro status de conservação da espécie, apoiar a criação de novas áreas protegidas capazes de suportar uma população viável e elaborar uma estratégia de conservação regional eficiente para o tamanduá-bandeira.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)