Busca avançada
Ano de início
Entree

Propensão e resistência à obesidade em animais submetidos à restrição nutricional intra-útero: correlação com a atividade de enzimas digestivas

Processo: 11/22195-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 31 de agosto de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Daniela Felipe Pinheiro
Beneficiário:Peterson Dante Gavasso Pacheco
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Desnutrição fetal   Desenvolvimento fetal   Obesidade   Trato gastrointestinal   Enzimas digestivas   Modelos animais

Resumo

Tem sido observado, em homens e em animais de experimentação, que a nutrição inadequada durante o período gestacional pode levar à ocorrência de "programação fetal" de doenças que, no entanto, surgirão na vida adulta. Acredita-se que o indivíduo gerado em ambiente com restrição alimentar desenvolva, no período intra-uterino, um "perfil econômico" que o prepara para enfrentar um ambiente com restrição nutricional. Quando, após o nascimento, a disponibilidade de nutrientes é proporcionalmente maior do que no período anterior, este indivíduo poderá apresentar risco aumentado de surgimento de diferentes doenças, entre elas doenças metabólicas e obesidade. Muitos destes últimos efeitos têm sido atribuídos a alterações no controle hormonal do metabolismo, principalmente no metabolismo de glicose, além de alteração na ingestão de alimentos. A oferta de glicose ao organismo é dependente do processamento de carboidratos pelo trato gastrointestinal e, especificamente, da atividade das enzimas intestinais. Sabe-se que esta atividade pode ser modulada por uma série de fatores, entre eles a programação fetal. No entanto, faltam informações que permitam associar os efeitos da programação fetal, obesidade e a atividade enzimática intestinal. A obesidade induzida pela dieta (DIO= diet-induced obesity) afeta de forma heterogênea a população, evidenciando a ocorrência de indivíduos propensos e outros resistentes a desenvolver obesidade. Nossa hipótese é de que a programação possa também afetar de maneira heterogênea a população e que animais propensos e resistentes à obesidade mostrem diferentes níveis de alteração na atividade enzimática intestinal. Portanto, o objetivo da presente pesquisa é avaliar o efeito da programação fetal sobre a atividade das dissacaridases intestinais, correlacionando os resultados com a propensão e resistência ao desenvolvimento de obesidade. Serão utilizados ratos machos, com 16 semanas de idade, divididos em 2 grupos experimentais (HP, HR) que vão diferir com relação à resistência ou propensão ao desenvolvimento de obesidade. Na identificação dos grupos, a primeira letra indica a dieta da rata-mãe durante a gestação (H=hipoproteica) e a segunda, a resistência (R) ou propensão (P) dos ratos a desenvolver obesidade. Os dados serão analisados por meio de teste T, ao nível de 5% de significância.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)