Busca avançada
Ano de início
Entree

O impacto da chegada do som no cinema do Brasil: 1926/1936

Processo: 11/20429-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2015
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Artes - Cinema
Pesquisador responsável:Luciana Sá Leitão Corrêa de Araújo
Beneficiário:Carlos Roberto Rodrigues de Souza
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Som (cinema)   Cinema sonoro   Crítica cinematográfica   Mudança tecnológica

Resumo

A transição do cinema silencioso para o cinema sonoro e falado, que se processa a partir de 1926, alterou o espetáculo cinematográfico em todo o mundo. Em menos de meia década, processos de produção e exibição precisaram ser modificados com o objetivo de fabricar e apresentar um produto audiovisual que, apesar de tudo, ainda guardava muitas semelhanças com o até então padronizado filme silencioso. Essa transição, que acontece num período marcado também por acontecimentos econômicos e políticos de grande importância, desenvolveu-se de maneira diferenciada nos países dos vários continentes. Este projeto objetiva investigar como esse processo de substituição tecnológica ocorreu no Brasil, mercado cinematográfico abastecido em sua quase totalidade pelos filmes de produção norte-americana. A partir de levantamento de informações em jornais, revistas, arquivos documentais e da análise dos próprios filmes, brasileiros e (alguns) estrangeiros, remanescentes do período, o projeto propõe-se a estabelecer um quadro das modificações do mercado exibidor diante da necessidade de equipar-se para a tecnologia sonora; da recepção crítica e, até onde for possível, pública aos filmes sonoros, inicialmente enquanto novidade e em seguida como única opção oferecida nos principais centros lançadores do país; das relações entre a produção brasileira, a nova tecnologia e a primeira lei promulgada pelo governo federal envolvendo diferentes aspectos da atividade cinematográfica (censura, educação, taxas alfandegárias e obrigatoriedade de exibição de curtas-metragens nacionais). Algumas aproximações serão também tentadas com países escolhidos da América Latina. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)