Busca avançada
Ano de início
Entree

Infecções pelos arbovírus Oropouche, Mayaro, Chikungunya e Oeste do Nilo em aves selvagens no Estado de São Paulo

Processo: 11/20447-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Pesquisador responsável:Eurico de Arruda Neto
Beneficiário:Eliane de Sousa
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/50617-6 - Estudos sobre vírus emergentes incluindo arbovirus, robovirus, vírus respiratórios e de transmissão congênita, no Centro de Pesquisa em Virologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, AP.TEM
Assunto(s):Virologia   Aves selvagens   Infecções por Arbovirus   Doenças das aves   Vírus Oropouche   Vírus Mayaro   Vírus Chikungunya   Vírus do Nilo Ocidental   Degradação ambiental   São Paulo

Resumo

Arbovírus são vírus de RNA zoonóticos das famílias Togaviridae, Flaviviridae, Bunyaviridae, Reoviridae e Rhabdoviridae, que são mantidos na natureza em ciclos complexos envolvendo vetores artrópodes. A emergência e reemergência de arbovírus estão relacionadas com variáveis complexas, incluindo altas taxas de mutações, seleção natural em face de gargalos evolutivos em hospedeiros vertebrados e invertebrados, e adaptação a essas espécies. Nas últimas décadas, as condições socioeconômicas e políticas têm favorecido intenso êxodo de populações rurais para áreas urbanas, sem desenvolvimento adequado de saneamento básico. Com invasões de áreas periurbanas, e profunda degradação ambiental. Todos esses fatores contribuem para o aumento da população de mosquitos em áreas urbanas, e favorecem o contato mais próximo entre esses vetores e seres humanos. Tudo isso tem conduzido à ocorrência de arboviroses que se tornaram preocupação de saúde pública. Aves selvagens e migratórias têm desempenhado papel significativo na propagação de arbovírus de interesse em saúde humana e animal, e a busca de arbovírus nessas aves, que são potenciais reservatórios naturais, tem potencial para prever expansão da circulação desses agentes para novos nichos. Sendo assim, esse trabalho tem o objetivo de pesquisar os arbovírus Oropouche, Mayaro, Chikungunya e Vírus do Oeste do Nilo em aves selvagens de vida-livre submetidas a necropsia no Laboratório de Patologia Veterinária da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias da Universidade Estadual Paulista, campus de Jaboticabal-SP. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)