Busca avançada
Ano de início
Entree

Comparação entre a anestesia convencional e a técnica de tumescência em cadelas submetidas à mastectomia: avaliação da dor intra e pós-operatória

Processo: 11/18895-9
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2012
Vigência (Término): 31 de julho de 2012
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Valor Concedido/Desembolsado (R$): 3.109,20 / 3.109,20
Pesquisador responsável:Bruno Watanabe Minto
Beneficiário:Camila Servello Aguirre
Instituição Sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Cadelas   Dor pós-operatória   Analgesia   Mastectomia   Neoplasias mamárias
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Analgesia | Cadelas | Dor | mastectomia | técnica de tumescência | Cirurgia Em Pequenos Animais

Resumo

Tumores mamários é a neoplasia mais comum em cadelas. Em média acomete cadelas de oito a dez anos, inteiras ou que foram submetidas ao procedimento de ovariohisterectomia mais tardiamente. O tratamento para a maioria dos tumores mamários é a excisão cirúrgica. Diversas técnicas de mastectomia, desde a lumpectomia até a mastectomia radical bilateral são descritas. A ressecção unilateral das glândulas mamárias é o procedimento mais realizado em cadelas de meia idade na prática veterinária. A dor excessiva é muito comum no período pós-operatório. Atualmente, a técnica anestésica de tumescência vem sendo empregada na medicina veterinária como técnica adjuvante à anestesia geral em procedimento de mastectomia. Esta técnica é utilizada para promover analgesia trans-operatória e traz outros benefícios como a redução significativa do sangramento e facilita a retirada em bloco da cadeia mamária. Assim, o presente trabalho objetiva avaliar a dor trans e pós-operatória em cadelas submetidas ao procedimento de mastectomia radical unilateral sob efeito da técnica de tumescência. Serão utilizados dois grupos de dez animais, dos quais; o primeiro grupo receberá apenas a anestesia geral inalatória convencional, e o segundo, a anestesia por tumescência. Esses animais serão acompanhados pelas 24 horas de pós-operatório e a dor será avaliada pela escala de dor da Universidade de Melbourne. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)