Busca avançada
Ano de início
Entree

Auto-eficácia no diabete melito: desempenho psicométrico da versão brasileira do insulin management diabetes self-efficacy scale - imdses no diabete tipo 2

Processo: 11/19985-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2012
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem Médico-cirúrgica
Pesquisador responsável:Roberta Cunha Matheus Rodrigues
Beneficiário:Renata Aparecida Do Nascimento
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Estudos de validação   Inquéritos e questionários   Diabetes mellitus   Autoeficácia   Cardiologia   Psicometria

Resumo

Este estudo tem como objetivo verificar o desempenho psicométrico da versão brasileira da Insulin Management Diabetes Self-Efficacy Scale - IMDSES, que avalia a auto- eficácia de diabéticos no manejo do Diabete Melito, quando aplicada em pacientes diabéticos do tipo 2 insulino requerentes em seguimento ambulatorial. São objetivos específicos, avaliar a praticabilidade, a aceitabilidade, os efeitos teto e chão, a confiabilidade e as validades de constructo e de critério da versão brasileira da IMDSES. Farão parte deste estudo pacientes diabéticos tipo 2 insulino requerentes em seguimento ambulatorial em hospital universitário do interior do estado de São Paulo. Os dados serão obtidos por meio da aplicação dos instrumentos de caracterização sociodemográfica e clínica e das versões brasileiras do Summary of Diabetes Self-Care Activities Measures - SDSCA e da IMDSES. A praticabilidade da versão brasileira da IMDSES será avaliada pelo tempo médio de aplicação e a aceitabilidade por meio do percentual de itens não respondidos e pela proporção de pacientes que responderam a todos os itens Os efeitos teto e chão serão avaliados considerando a percentagem de pacientes que pontuaram nos 10% melhores e piores resultados da escala, respectivamente. A confiabilidade da versão brasileira da IMDSES será avaliada no que se refere à homogeneidade dos itens. A validade de constructo será testada por meio da correlação entre o escore total de medida de auto-eficácia e a medida de nível de auto-cuidado (versão brasileira da SDSCA) e a validade de critério por meio da relação entre a medida de auto-eficácia e a dosagem sérica de hemoglobina glicada (HbA1C). Os dados serão submetidos à análise descritiva. O coeficiente alfa de Cronbach será utilizado para determinação da consistência interna da medida. O coeficiente de correlação (de Pearson ou Spearman) será empregado para testar a correlação entre as medidas auto-relatadas de auto-eficácia e nível de auto-cuidado e entre a auto-eficácia relatada e a dosagem sérica de HbA1C. Espera-se que os resultados deste estudo contribuam para o refinamento psicométrico da versão brasileira da IMDSES com vistas a sua utilização em estudos de intervenção de enfermagem voltados para o fortalecimento da auto-eficácia do diabético no manejo do Diabete Melito.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)