Busca avançada
Ano de início
Entree

Probióticos na alimentação da tilápia do Nilo, Oreochromis niloticus, criadas em diferentes densidades de estocagem

Processo: 11/20669-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2011
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Aquicultura
Pesquisador responsável:Leonardo Tachibana
Beneficiário:Guilherme Silveira Telli
Instituição-sede: Instituto de Pesca. Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/09174-6 - Probióticos na alimentação da tilápia do Nilo, Oreochromis niloticus, criadas em diferentes densidades de estocagem, AP.R
Assunto(s):Imunologia   Bacillus subtilis   Probióticos   Tilápia

Resumo

O experimento será conduzido com tilápia do Nilo, Oreochromis niloticus, na Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA)/Pólo Regional de Desenvolvimento Tecnológico dos Agronegócios do Centro Leste/Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento de Pirassununga/SP. Consiste em dois experimentos (1) testar o probiótico Bacillus subtilis e (2) testar Enterococcus faecium. Objetiva-se avaliar o desempenho zootécnico, condição imunológica, hematológica, estresse, microbiologia intestinal e resistência à infecção com Aeromonas hydrophila da tilápia do Nilo, na fase de alevinagem, alimentados com probióticos, criados em duas densidades de estocagem. Os delineamentos experimentais serão inteiramente casualizados em esquema fatorial 2x2, com duas densidades de estocagem, baixa densidade (BD -18,75 peixes m-³ - total de 120 peixes) e alta densidade (AD - 62,50 peixes m-³ - total de 400 peixes); com probióticos (ausência ou presença) e quatro repetições, com período experimental de 63 dias. As tilápias selecionadas serão estocadas em 16 aquários de 1000 L, com massa média inicial prevista de 30g. Os probióticos utilizados serão o CALSPORIN® - Bacillus subtilis, na dosagem de 5,0 g kg-1 de ração e o Cylactin - Enterococcus faecium com 1010 unidades formadoras de colônia (UFC) g-1 na dosagem de 1,0 g kg-1 de ração. A ração será formulada com 30% de proteína digestível e 3.000kcal kg-1 de energia digestível. Os probióticos serão misturados em óleo de soja (2% do peso da ração) e borrifados nas rações. Os parâmetros avaliados serão: ganho em peso, conversão alimentar aparente, taxa de retenção proteica e energética, biomassa final, fator de condição de Fulton, taxa de crescimento específico, taxa de sobrevivência, presença do probiótico no trato gastrointestinal, estresse, parâmetros hematológicos, imunológicos e nível de proteção relativa à infecção experimental com Aeromonas hydrophila. Os dados serão submetidos à análise de variância e comparados por Tukey (P<0,05).

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)