Busca avançada
Ano de início
Entree

Isolamento e identificação de derivados de acetofenonas em espécies de Myrcia multiflora (Lam.), M. shaerocarpa DC. e M. amazônica DC., correlacionados com atividade hipoglicemiante.

Processo: 11/17450-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2011
Vigência (Término): 30 de novembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Silvia Helena Taleb Contini
Beneficiário:Ana Carolina Duó Bartolomeu
Instituição-sede: Universidade de Ribeirão Preto (UNAERP). Campus Ribeirão Preto. Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Myrtaceae   Química de produtos naturais

Resumo

O gênero Myrcia pertence à família Myrtaceae, subtribo Myrciinae, em que encontramos espécies medicinais, ornamentais, produtoras de madeiras e de frutos comestíveis, com grande interesse econômico para o país. É um dos maiores gêneros de Myrtaceae, com mais de 300 espécies distribuídas do México até o sul do Brasil. Dentre as espécies de Myrcia, largamente empregadas na medicina popular, destacam-se M. multiflora (Lam.) DC., M. shaerocarpa DC., M. spp., utilizadas no controle da diabetes, e M. amazônica DC., no tratamento de leucemia. Estudos realizados com óleos essenciais de Myrcia mostram que, apesar de um número muito pequeno de espécies quimicamente investigada, diversas atividades farmacológicas vêm sendo atribuídas aos seus constituintes voláteis. Observou-se também uma grande variação na composição química dos óleos essenciais destas espécies vegetais, destacando-se os monoterpenos, sesquiterpenos, além de substâncias aromáticas e alifáticas. Compostos fenólicos são, frequentemente, encontrados em extratos brutos de espécies de Myrtaceae. Estudos farmacológicos têm revelado o efeito hipoglicêmico e hipolipidêmico de substâncias fenólicas, tais como flavonóides e acetofenonas, isoladas de plantas medicinais hipoglicemiantes, reforçando o uso popular destas espécies no tratamento do Diabetes mellitus. O isolamento e identificação dos derivados de acetofenonas, presentes nos extratos brutos de Myrcia contribuirá, fortemente, com os estudos que visam à descoberta de drogas hipoglicemiantes, assim como trará informações relevantes para os grupos de pesquisa que investigam a química da Myrtaceae. A análise de seus constituintes voláteis contribuirá fortemente com a quimiossistemática do gênero. Diante disto, os objetivos deste projeto são isolamento e identificação de derivados de acetofenonas e estudo da composição química do óleo essencial de três espécies de Myrcia.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)