Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da desinfecção de efluente tratado por alagados construídos por meio de cloração visando o reúso não potável no campus UNESP - Bauru

Processo: 11/10972-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2011
Vigência (Término): 30 de setembro de 2012
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Sanitária - Tratamentos de Águas de Abastecimento e Residuárias
Pesquisador responsável:Gustavo Henrique Ribeiro da Silva
Beneficiário:Gabriela de Paula Ribeiro
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia (FE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Esgotos sanitários   Tratamento de esgotos sanitários   Tratamento de águas residuárias   Reúso da água   Sistemas alagados construídos   Desinfecção   Cloração   Hipoclorito de cálcio   Hipoclorito de sódio

Resumo

A estimativa da Organização Mundial de Saúde (OMS) é que em torno de 2025 a população mundial será de 8,9 bilhões e, para esta população este será o valor máximo de água que a terra suprirá. Devido a este aumento da população, a construção de estações de tratamento de esgotos sanitários é uma preocupação crescente, bem como, um grande desafio para a sociedade, pois em localidades que possuem carência de escolas, hospitais, segurança, meios de transporte adequados, etc, há uma dificuldade em se convencer a sociedade e ao próprio governo a aplicar recursos na despoluição de corpos receptores. O Estado tem o dever de coletar e tratar o esgoto sanitário. Esta situação exige que seja realizado um planejamento e um projeto que possibilitem menor custo de implantação e operação dos sistemas de tratamentos desejados. Além da importância em procurar sistemas de tratamento que propiciem menores custos, é imprescindível que o efluente atinja as características exigidas pela legislação estabelecida, visando sempre à preservação e/ou recuperação dos recursos hídricos. A maioria das estações de tratamento de esgoto no Brasil, não possui uma etapa específica para a desinfecção. A adoção de um sistema de desinfecção deve ser permeada por um estudo de risco-benefício, no qual o tipo de tratamento, a tecnologia aplicada, o desinfetante a ser utilizado e o nível de remoção a ser atingido são os principais pontos a serem observados. A proposta desta pesquisa é estudar a desinfecção de efluente sanitário proveniente do tratamento por alagados construídos por meio de um processo químico largamente aplicado por inúmeras vantagens oferecidas que é a cloração, utilizando como reagente o hipoclorito de cálcio, para posterior reúso na Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" no Campus de Bauru-SP. Desse modo, esta pesquisa propõe: estudar a desinfecção de efluente sanitário proveniente do tratamento por alagados construídos por meio de um processo químico largamente aplicado por inúmeras vantagens oferecidas que é a cloração, utilizando como reagente o hipoclorito de sódio, para posterior reúso no Departamento de Educação Física da Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" no Campus de Bauru-SP.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
QUARTAROLI, LARISSA; CARDOSO, BARBARA HENRIQUE; RIBEIRO, GABRIELA DE PAULA; RIBEIRO DA SILVA, GUSTAVO HENRIQUE. Wastewater Chlorination for Reuse, an Alternative for Small Communities. WATER ENVIRONMENT RESEARCH, v. 90, n. 12, p. 2100-2105, . (11/10972-4, 11/10939-7, 11/10816-2)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.