Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos de diferentes condições hídricas do solo sobre a ação de herbicidas aplicados em plantas de Bidens pilosa

Processo: 11/00263-6
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2011
Vigência (Término): 31 de agosto de 2012
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Dagoberto Martins
Beneficiário:Murilo Villas Boas Bagatta
Instituição Sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Matologia   Estresse hídrico   Água do solo   Herbicidas   Bidens pilosa
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Estresse Hídrico | herbicida | planta dainha | Matologia

Resumo

O objetivo deste trabalho é verificar a eficiência de controle de herbicidas inibidores da biossíntese de clorofila (Saflufenacil) e inibidores da enol-piruvil-shikimato-fosfato-sintetase, EPSPs (Glyphosate), aplicados em pós-emergência sobre plantas de Bidens pilosa, mantidas em diferentes teores de água no solo. O experimento será conduzido no Departamento de Produção Vegetal, da Faculdade de Ciências Agronômicas/UNESP, campus de Botucatu/São Paulo. A semeadura será feita em vasos de 2 L, o qual será previamente seco e sua curva de retenção de água medida, mantendo-os em casa-de-vegetação. Após a emergência será efetuado um desbaste, deixando uma plântula por vaso. O delineamento utilizado será o inteiramente casualizado, com quatro repetições, constituído de um fatorial 3X3, sendo três manejos hídricos (-0,03; -0,07 e -1,5 MPa) e três aplicações de herbicidas (saflufenacil, glyphosate e saflufenacil + glyphosate) nas doses recomendadas de cada produto. A aplicação dos herbicidas será efetuada quando a planta estiver com 6-8 folhas. Os manejos hídricos serão iniciados no estádio de desenvolvimento de duas folhas, repondo-se água para o solo atingir o potencial de -0,01 MPa quando este chegar à tensão pré-determinada. Serão avaliadas a condutância estomática e matéria seca de plantas. A avaliação visual de controle será realizada aos 7, 14 e 21 dias após a aplicação. Os resultados de controle químico e demais avaliações serão submetidos a análise de variância pelo teste F e as médias dos tratamentos comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)