Busca avançada
Ano de início
Entree

Respostas histoquímicas, estruturais, ultraestruturais e bioquímicas em indivíduos adultos e jovens de Tibouchina pulchra (Cham.) Cogn. expostos no entorno de uma refinaria de petróleo na região de Cubatão, SP

Processo: 11/11102-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 31 de julho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia Aplicada
Pesquisador responsável:Marisa Domingos
Beneficiário:Andrea Nunes Vaz Pedroso
Instituição-sede: Instituto de Botânica. Secretaria do Meio Ambiente (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Tibouchina pulchra

Resumo

Poluentes atmosféricos como os óxidos de enxofre, óxidos de nitrogênio e material particulado estão ocasionando danos em porções da Floresta Atlântica na região da Serra do Mar, na cidade de Cubatão. Estes são provenientes da emissão das indústrias, uma vez que, esta cidade possui um grande parque fabril. Dentre elas, destaca-se a Refinaria Presidente Bernardes, que atualmente está trocando o sistema para gerar energia, por um altamente moderno, uma usina termoelétrica movida a gás natural (UTE). Portanto, este estudo tem como hipótese que a combinação das variáveis ambientais com os diversos tipos de poluentes emitidos pela UTE desencadeiam as alterações bioquímicas, estruturais e ultraestruturais em Tibouchina pulchra. Portanto, serão realizadas exposições contínuas de 84 dias em três pontos da estrada do Caminho do Mar (CM) com diferentes altitudes e um ponto na região central da cidade de Cubatão, em local monitorado pela CESTESB, caracterizando o biomonitoramento ativo. Além disso, serão coletados ramos de indivíduos adultos nos pontos CM, biomonitoramento passivo. Concomitantemente, serão realizadas exposições em câmaras de topo aberto com indivíduos jovens para a validação dos possíveis sintomas encontrados na vegetação. Análises bioquímicas, histoquímicas, estruturais e ultraestruturais serão empregadas para detectar as possíveis alterações e serão comparadas com material de referência. Ao final do trabalho, será possível determinar se as alterações observadas são mais ou menos severas dependendo dos níveis de contaminação atmosférica e das variações dos fatores meteorológicos; comparar as alterações encontradas entre os indivíduos adultos e jovens, tipos de biomonitoramento e relacionar a intensidade das repostas com os parâmetros ambientais e se outros fatores abióticos interferem nas respostas da planta.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)