Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos efeitos da anestesia em cães portadores de endocardiose de valva mitral

Processo: 11/11721-5
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2011
Vigência (Término): 31 de agosto de 2012
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Leandro Guimarães Franco
Beneficiário:Isadora Oliveira Junqueira Villela
Instituição Sede: Reitoria. Universidade de Franca (UNIFRAN). Franca , SP, Brasil
Assunto(s):Anestesiologia veterinária   Cardiopatias   Ecocardiografia   Anestesia geral   Cães
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:anestesia geral | Cães | Cardiopatia | Ecocardiografia | Endocardiose | protocolos anestésicos | Anestesiologia Animal

Resumo

A insuficiência crônica da válvula mitral é a enfermidade cardiovascular mais comum nos cães. Cerca de 30% dos pacientes apresentam progressão de insuficiência cardíaca e, eventualmente, morrem em consequência da doença. A anestesia geral pode ter desencadear graves efeitos sobre as condições de carga, com consequente alteração na função da válvula mitral e no volume regurgitante. Apesar de todas as vantagens apresentadas com relação a segurança dos fármacos para as variáveis cardiovasculares, informações clínicas decorrentes da anestesia em cães portadores de endocardiose de valvula mitral são escassas. Assim, o presente estudo tem como objetivo avaliar os efeitos da anestesia sobre os parâmetros clínicos, eletrocardiográficos e ecodopplercardiográficos em cães portadores de endocardiose da valva mitral. Oito cães adultos, machos ou fêmeas, portadores de endocardiose de mitral, e submetidos a procedimentos cirúrgicos eletivos, serão incluídos no estudo. Para inclusão no estudo, serão selecionados cães com endocardiose que nunca desenvolveram sinais clínicos associada à presença ou ausência de evidências radiográficas ou ecocardiográficas de remodelamento cardíaco. O protocolo anestésico será constituído por de medicação pré-anestésica com 0,3mg/kg de sulfato de morfina, indução com 5,0mg/kg de propofol e manutenção com isofluorano. Serão avaliados frequência cardíaca, frequência respiratória, temperatura corporal, pressão arterial média invasiva e sistólica, saturação de oxigênio, capnografia, eletrocardiografia e ecodopplercardiografia. Todos os parâmetros anestésicos serão avaliados antes da realização da medicação pré-anestésica, 10 minutos após a MPA e a cada dez minutos durante 90 minutos ou até o término do procedimento cirúrgico. Serão realizadas ainda avaliações a cada trinta minutos durante a recuperação anestésica, e a cada 6 horas durante as primeiras 48 horas de internação. Os exames eletro e ecodopplercardiográficos serão realizados antes do procedimento cirúrgico, imediatamente após a recuperação anestésica, 24 e 48 horas após a anestesia.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)