Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação clínica e funcional de novos biomarcadores para a estratificação de risco na sepse em pacientes com neoplasias hematológicas e neutropenia febril

Processo: 11/03078-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Erich Vinicius de Paula
Beneficiário:Maiara Marx Luz Fiusa
Instituição-sede: Centro de Hematologia e Hemoterapia (HEMOCENTRO). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Neutropenia   Angiopoietinas   Sepse

Resumo

A neutropenia febril em pacientes com neoplasias hematológicas é uma condição caracterizada por alto risco de sepse e choque séptico, o que determina um tratamento agressivo para todos os pacientes. No entanto, a maioria dos pacientes com neutropenia febril apresenta bom prognóstico. Vários marcadores inflamatórios e variáveis clínicas já foram avaliados como biomarcadores para estratificação de risco destes pacientes, com resultados promissores em estudos preliminares, mas que ainda não se traduziram em mudanças críticas no manejo clínico. Nos últimos anos, alguns autores exploraram o papel de proteínas moduladoras da permeabilidade vascular na fisiopatologia da sepse. Nesta linha, nosso grupo demonstrou recentemente que alguns destes marcadores, entre os quais a angiopoietina 2 e o VEGF estão relacionados com pior prognóstico da sepse em pacientes com neutropenia febril. No entanto, estes dados foram obtidos em um estudo preliminar, cujos resultados necessitam ser validados em um estudo com maior número de pacientes e que reproduzam melhor as condições reais às quais são submetidos os pacientes com neutropenia febril. O objetivo do presente estudo é testar o valor da dosagem de VEGF-A, sFlt-1, Ang1 e Ang2 como fatores prognósticos na sepse. Os resultados serão comparados com marcadores clássicos de prognóstico na sepse tais como a proteína C reativa e o escore MASCC, e avaliados no que diz respeito a sua acurácia por metodologia estatística específica para este fim. O desfecho clínico primário usado como parâmetro em nosso estudo será evolução para choque séptico durante o período de neutropeni. O estudo prevê o recrutamento de 120 a 200 pacientes. Além disso, avaliaremos o efeito do plasma destes pacientes em um modelo in vitro de avaliação da permeabilidade vascular, usando cultura de células endoteliais. Avaliaremos a correlação dos resultados destes ensaios com as dosagens dos marcadores do estudo, a fim de verificar a relevância biológica de eventuais associações estatísticas. Além disso, estes ensaios de permeabilidade servirão como plataforma para estudos com inibição e estímulo de elementos específicos da cascata de eventos que modula a permeabilidade vascular na sepse, com foco nos quatro biomarcadores deste estudo, cujo papel nesta cadeia segue pouco estudado. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
FIUSA, Maiara Marx Luz. Avaliação clínica de proteínas modeladoras da permeabilidade endotelial como biomarcadores para estratificação de risco na sepse em pacientes com neoplasias hematológicas e neutropenia febril. 2013. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Faculdade de Ciências Médicas Campinas, SP.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.