Busca avançada
Ano de início
Entree

Interações de polimorfismos genéticos da visfatina com polimorfismos da metaloproteinase (MMP)-2 e MMP-9 na obesidade infantil: efeitos sobre os níveis de MMP-2 e MMP-9.

Processo: 11/02440-2
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 31 de julho de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Fernando Morgan de Aguiar Correa
Beneficiário:Vanessa de Almeida Belo
Instituição Sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Biomarcadores   Obesidade pediátrica   Metaloproteinase 9 da matriz   Metaloproteinase 2 da matriz   Polimorfismo genético
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Marcadores bioquímicos | Mmp-2 | Mmp-9 | obesidade infantil | Polimorfismos Genéticos | Visfatina | Clínica Médica

Resumo

A obesidade em crianças e adolescentes tem aumentado consideravelmente nos últimos anos e vem se tornando um problema de saúde pública, pois é frequentemente associada a dislipidemias, inflamação crônica, disfunção endotelial, resistência à insulina, diabetes mellitus tipo 2 e hipertensão, conhecidos fatores de risco para doenças cardiovasculares. Estas comorbidades são consequência da produção alterada de adipocinas pelo tecido adiposo. Adiponectina, por exemplo, encontra-se diminuída enquanto citocinas inflamatórias, tais como TNF-alfa e IL-6 encontram-se aumentadas gerando um quadro crônico de inflamação. Nesse contexto, a visfatina, uma adipocina recentemente identificada, é capaz de induzir inflamação através do aumento de mediadores inflamatórios como os citados acima e, ainda, através do aumento de MMP-2 e MMP-9. Estudos mostram que estas enzimas estão envolvidas na patologia da aterosclerose, especificamente, na ruptura de placas ateroscleróticas. Adicionalmente, estudos genéticos mostram que polimorfismos funcionais nos genes da MMP-2 e MMP-9 estão associados à presença e severidade de doenças cardiovasculares e, no caso dos polimorfismos de MMP-9, podem afetar as concentrações plasmáticas em obesos. Evidências recentes mostram que a visfatina pode aumentar a expressão, níveis de proteínas e atividade de MMP-2 e MMP-9. O gene da visfatina possui polimorfismos que podem afetar sua expressão ou estão associados a fatores de risco relacionados à obesidade. Neste projeto, objetivamos identificar se as interações entre os genes da MMP-2, MMP-9 e visfatina através da análise integrada por MDR podem afetar as concentrações plasmáticas de marcadores de risco cardiovascular (MMP-2 e MMP-9). Pretendemos estudar 200 crianças e adolescentes obesos e 200 crianças e adolescentes não obesos. Avaliaremos as concentrações plasmáticas de MMP-2, MMP-9 e visfatina por ELISA e faremos a genotipagem para os polimorfismos da MMP-2 (C-1306T e C-735T), MMP-9 (-90 (CA)n, C-1562T e Q279R) e visfatina (C-1543T e G-948T). O software PHASE será utilizado para determinar os haplótipos (combinações de polimorfismos genéticos em um mesmo gene) e o MDR será usado para investigar a interação entre os polimorfismos dos genes MMP-2, MMP-9 e visfatina. Essa abordagem parece ser mais apropriada que a análise de um único polimorfismo ou polimorfismos em um único gene, uma vez que a aplicação desse método permitirá avaliar como fatores genéticos podem interagir com a obesidade condicionando possível susceptibilidade ou proteção ao desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)