Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do antagonista da progesterona - RU 486 - na atividade dos neurônios da área pré-óptica e de núcleos noradrenérgicos

Processo: 11/07746-2
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2011
Vigência (Término): 30 de junho de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Janete Aparecida Anselmo Franci
Beneficiário:Maria Izabel Martinez da Matta
Instituição Sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Neurofisiologia   Hormônio liberador de gonadotropina   Progesterona   Locus cerúleo
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:GnRH | Locus coeruleus | progesterona | Ru 486 | Neurofisiologia

Resumo

O ciclo de ratas é caracterizado pela ocorrência de picos pré-ovulatórios de gonadotrofinas induzidos pelos esteróides ovarianos. A noradrenalina é um dos principais neurotransmissores envolvidos na regulação do eixo hipotalâmico-pituitário-gonadal, sendo os neurônios noradrenérgicos importantes mediadores das ações dos esteróides ovarianos que culminam com os picos de gonadotrofinas. Visto que: 1) o locus coeruleus (LC), A1 e A2 enviam projeções para a área pré-óptica (APO), onde estão localizados os neurônios produtores de hormônio liberador de gonadotrofinas (GnRH); 2) que os neurônios destes núcleos estão sob regulação dos esteróides ovarianos e 3) que o estradiol parece estimular especificamente o núcleo A2 enquanto a progesterona estimula o LC, mas não o A1 e A2, este projeto tem o objetivo de confirmar a participação da progesterona na atividade dos neurônios destes núcleos bem como da APO por meio do bloqueio do receptor da progesterona em ratas ovariectomizadas tratadas com estradiol e progesterona. Para tal, ratas ciclando serão ovariectomizadas e cinco dias após a cirurgia, será iniciado o tratamento diário com cipionato de estradiol às 9 h por três dias consecutivos. No 8º dia, os animais receberão uma injeção de progesterona às 10 h. Duas horas antes do tratamento com progesterona, os animais serão tratados com RU 486 (Grupo experimental) ou óleo de milho (Grupo controle). As ratas serão perfundidas às 11, 13 e 15 h. Após a anestesia e imediatamente antes do início da perfusão, uma amostra de sangue será retirada do ventrículo para a dosagem de hormônio luteinizante (LH). Cortes seriados de 20 ¼m da APO e dos núcleos A1, A2 e A6 serão obtidos em criostato. Na APO, os cortes serão submetidos a imunohistoquímica para FRA. Nos núcleos A1, A2 e A6 os cortes serão submetidos à dupla marcação imunohistoquímica para FRA e tirosina hidroxilase (TH). A contagem do número de neurônios marcados para FRA na APO e duplamente marcados para FRA/TH nos núcleos A1, A2 e A6 será o parâmetro utilizado neste estudo para avaliação das alterações na atividade dos neurônios de interesse nesses núcleos.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)