Busca avançada
Ano de início
Entree

Colonização de detritos de plantas invasoras em corpos d'água ao longo do processo de decomposição

Processo: 11/02824-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 31 de agosto de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Pesquisador responsável:Susana Trivinho Strixino
Beneficiário:Luciene Aparecida Leite Rossi
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Plantas invasoras   Plantas exóticas   Chironomidae

Resumo

Há muitas décadas, os problemas gerados por plantas invasoras tem sido foco de interesse de ecologistas. Eles surgem por uma combinação de movimento de espécies e mudanças nas condições ambientais que proporcionam oportunidades de estabelecimento das espécies invasoras. A substituição da vegetação ripária por estas espécies poderia comprometer o funcionamento do sistema aquático, pois esta vegetação exerce funções de grande importância para o ambiente, incluindo o suprimento de matéria orgânica, como fonte de energia, para a comunidade que habita o lugar. Portanto, a decomposição dos detritos foliares nos córregos é um processo importante que depende de diversos fatores. Larvas de Chironomidae são um dos grupos mais numerosos de macroinvertebrados associados a detritos vegetais e estudos preliminares indicaram a presença de uma parcela considerável de representantes fragmentadores. Nesse sentido, os objetivos deste trabalho são: (1) comparar a colonização por larvas de Chironomidae de detritos de três espécies exóticas invasoras (Urochloa subquadripara, Pteridium arachnoideum e Hedychium coronarium) e de uma espécie nativa (Talauma ovata) durante o processo de decomposição; (2) analisar e classificar as larvas segundo guildas alimentares comparando a estrutura trófica das assembleias formadas nos detritos dos diferentes vegetais e (3) avaliar o papel dos fragmentadores no processo de decomposição dos diferentes vegetais. Para isso serão montados, em córregos de baixa ordem, recipientes de colonização contendo os detritos que serão amostrados, aproximadamente a cada 15 dias, durante um período de 75 dias. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)