Busca avançada
Ano de início
Entree

Recuperação do solo usando composto produzido com resíduo da extração de celulose

Processo: 11/09767-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 31 de julho de 2012
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Marlene Cristina Alves
Beneficiário:Gisele Cristina Frigério
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia (FEIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Ilha Solteira. Ilha Solteira , SP, Brasil
Assunto(s):Propriedades do solo   Eucalipto   Matéria orgânica do solo   Degradação do solo

Resumo

A degradação de uma área compreende os processos de salinização, alcalinização e acidificação que produzem estados de desequilíbrio físico-químico no solo, tornando-o inapto para o cultivo. Com a produção de papel e celulose, as indústrias do setor têm gerado diariamente grandes quantidades de resíduos sólidos e efluentes, constituindo-se em uma grande preocupação ambiental e econômica. No intuito de retornar com estes subprodutos de forma sustentável à natureza, o objetivo desse trabalho será testar a eficácia de um composto orgânico advindo de resíduos da extração da celulose, na recuperação de um solo degradado, a partir do plantio de duas espécies florestais com potencial para a produção de produtos não madeireiros utilizando um indicador biológico (macrofauna do solo). O experimento será implantado na Fazenda de Ensino e Pesquisa, Campus de Ilha Solteira (UNESP), localizada no município de Selvíria-MS em área remanescente da construção de usina hidrelétrica, onde o solo está exposto desde 1969. O experimento será realizado em delineamento experimental com blocos ao acaso e esquema em faixa. Os 2 tratamentos nas parcelas principais serão representados pelos plantios de Corymbia citriodora (eucalipto - espécie exótica) e Mabea fistulifera (canudo de pito - espécie nativa) e nas subparcelas serão testadas doses do composto e também a comparação com adução mineral, sendo 5 tratamentos (D0 - sem adubação; D1 - adubação mineral de acordo com a necessidade da cultura; D2 - adubação com composto de acordo com a necessidade da cultura; D3 - 30 t ha-1 do composto; D4 - 60 t ha-1 do composto). Serão utilizadas 4 repetições. Os macrorganismos do solo serão avaliados em três profundidades do solo (0-0,05; 0,05-0,10 e 0,10-0,15 m). Serão calculados os índices de diversidade de Shannon e de equitabilidade de Pielou. O desenvolvimento das espécies também será avaliado. Os resultados serão analisados efetuando-se a análise de variância e teste de Tukey para comparação de médias.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)