Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização físico-química do lixiviado produzido na célula experimental e correlação com parâmetros de compressibilidade oriundos de monitoramento geotécnico

Processo: 11/08465-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de junho de 2011
Vigência (Término): 30 de setembro de 2011
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Sanitária - Saneamento Ambiental
Pesquisador responsável:Miriam Gonçalves Miguel
Beneficiário:Jorge Luiz da Paixão Filho
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/18560-4 - Estudo da compressibilidade de aterros sanitários: aplicação ao caso do aterro delta a de campinas/sp, AP.R
Assunto(s):Digestão anaeróbia   Aterros sanitários   Demanda química de oxigênio

Resumo

A inadequada disposição final dos resíduos sólidos gerados pela atividade humana vem, há muitos anos, se tornando um sério problema ambiental e até de saúde pública, causando poluição e degradação do meio ambiente. Um modo de disposição adequada dos resíduos sólidos urbanos é a disposição em aterros sanitários, no entanto a degradação dos resíduos gera produtos como o metano e lixiviado, também conhecido como chorume, que devem ser tratado. O lixiviado é considerado um líquido escuro e turvo, de odor desagradável, que apresentam em sua composição altos teores de compostos orgânicos e inorgânicos, liberados no processo de decomposição do lixo. Para determinar as características e o volume do lixiviado, é necessário avaliar as particularidades de cada aterro. A qualidade do lixiviado é resultado da interação entre tipo e intensidade de decomposição, o balanço hídrico e umidade do resíduo, sendo que as características mudam com o passar do tempo. Para analisar essa variação das características do lixiviado é necessário a realização de ensaios como DQO (Demanda Química de Oxigênio), AVT (Ácido Voláteis Totais), pH, alcalinidade com periodicidade estabelecida para análise das fases de decomposição do aterro.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)