Busca avançada
Ano de início
Entree

Modulação pelo exercício do metabolismo de glicose e proteínas em ratos diabéticos aloxânicos

Processo: 05/02254-3
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2006
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2006
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia do Esforço
Pesquisador responsável:Maria Alice Rostom de Mello
Beneficiário:Kátia Carnier
Instituição Sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:05/02139-0 - Modulação pelo exercício do metabolismo de glicose e proteínas em ratos diabéticos aloxânicos, AP.R
Assunto(s):Diabetes mellitus   Exercício físico   Treinamento físico   Limiar anaeróbio   Proteólise   Modelos animais de doenças
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:aloxana | diabetes | Exercício | Limiar Anaeróbio | metabolismo de glicose | Metabolismo de Proteínas | endocrinologia metabolismo e exercício

Resumo

O exercício físico tem sido recomendado no tratamento do diabetes mellitus e suas complicações metabólicas, mas os mecanismos envolvidos nesta intervenção não são totalmente conhecidos. Pesquisas com modelos animais oferecem oportunidade para o estudo mais aprofundado dessa questão. Contudo, alguns resultados são questionados pela falta de informação sobre a intensidade do esforço realizado pelo animal durante o exercício. Desta forma, o presente estudo foi delineado para analisar os efeitos do treinamento físico realizado em intensidade equivalente ao limiar anaeróbio (Lan), sobre o metabolismo muscular das proteínas e da glicose em ratos diabéticos aloxânicos. Para tanto, ratos jovens da linhagem Wistar receberão aloxana monoidratada Sigma (30 mg/Kg de peso corporal, i.v.). Como controles serão utilizados ratos injetados com tampão citrato. Após 2 semanas da administração da droga, os animais realizarão o teste do lactato mínimo para a identificação do Lan e, a partir de então, os mesmos serão submetidos ao treinamento de natação 1h/dia, 5 dias/semana, com sobrecarga equivalente ao Lan, durante 6 semanas. Os animais serão avaliados "in vivo" quanto a tolerância à glicose e sensibilidade à insulina. Decorridas 48 horas da última sessão de treinamento, os ratos serão sacrificados para coleta de material visando análises "in vitro" no músculo sóleo: captação e oxidação de glicose, síntese de glicogênio, produção de lactato, síntese e degradação de proteínas e sinalização celular da via de degradação protéica ubiquitina-proteossomo.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)