Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo de sinalizacao celular no processo de citoadesao de celulas endoteliais por parasitas da malaria.

Processo: 10/52428-6
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2011
Vigência (Término): 13 de janeiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica
Pesquisador responsável:Célia Regina da Silva Garcia
Beneficiário:Laura Nogueira da Cruz
Instituição Sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/51295-5 - Genômica funcional em Plasmodium, AP.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):11/21918-0 - Transdução de sinal e citoaderência na interação Plasmodium-eritrócito, BE.EP.PD
Assunto(s):Transdução de sinais   Apoptose   Malária   Plasmodium
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Apoptose | Clacio | Malaria | Plasmodium | Receptor De Quinase C | Sinalizacao Celular

Resumo

RACKs são proteínas que agem como âncora em diversas vias de sinalização, interagindo com proteínas diversas tais como PKC, subunidade beta da proteína G, receptor de InsP3 e outros (para revisão, SCHECHTMAN e MOCHLY-ROSEN, 2001; CHEN et al, 2004b; PATTERSON et al, 2004). Foi demonstrado em célula de mamífero que RACK1 age como uma proteína âncora que coordena a ligação tanto da PKC ativada quanto de proteínas contendo domínios pleckstrina (PH) (RODRIGUEZ et al., 1999). Esta ligação induz a um rearranjo conformacional da PKC promovendo maior eficiência na fosforilação do substrato. Em P. falciparum, no entanto, não foi detectada atividade de PKC (HALL et al,1997) e análises genômicas levaram à conclusão de que o parasita não possui nenhuma quinase desta classe (WARD et al., 2004; ANAMIKA et al., 2005). Em 2003, nosso laboratório identificou, clonou e expressou o ortólogo de RACK em P. falciparum (MADEIRA et al, 2003). Dando continuidade ao trabalho experimentos funcionais demonstraram que a presença da PfRACK inibe a liberação de Ca2+ do retículo endoplasmático em células de mamífero transfectadas e sugerem o envolvimento do receptor InsP3R como alvo de interação da proteína (SARTORELLO et al., 2009). O projeto pretende caracterizar os parceiros moleculares da RACK de roedor e a importância do receptor InsP3R na modulação de apoptose através da interação da proteína RACK do parasita de roedor. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)