Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação de portadores de leptospiras patogênicas em cães com doença renal crônica por meio da reação em cadeia da polimerase (PCR)

Processo: 10/19089-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2011
Vigência (Término): 30 de novembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Mitika Kuribayashi Hagiwara
Beneficiário:Bruno Alonso Miotto
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Cães   Reação em cadeia por polimerase (PCR)   Urina   Clínica médica   Insuficiência renal crônica   Leptospira

Resumo

Durante a fase aguda da infecção dos cães por leptospiras patogênicas tais como os sorovares icterohaemorrhagiae e copenhageni da Leptospira interrogans, diversos sistemas podem ser comprometidos e a extensão dos danos aos órgãos depende da virulência do organismo e da susceptibilidade do hospedeiro. Na fase aguda as manifestações clínicas são aparentes, permitindo o diagnóstico de leptospirose. Subsequentemente, as leptospiras desaparecem da circulação sanguínea e da maioria dos órgãos à medida que ocorre a resposta imunológica do hospedeiro, com a formação de anticorpos, porém persistem nos rins e são eliminados na urina por semanas a meses A colonização renal permite a replicação e persistência das leptospiras nas células epiteliais do túbulo renal o que resulta em nefrite intersticial aguda ou subaguda na fase inicial da infecção. A persistência da infecção e da nefrite tubulointersticial resulta na progressão para fibrose e subsequente insuficiência renal. Muitos cães infectados, principalmente quando a infecção é causada pelo sorovar canicola, podem permanecer anos como portador sem manifestação clínica aparente. A reação em cadeia da polimerase (PCR) tem sido utilizada em várias espécies animais para a identificação de portadores renais da infecção. A doença renal crônica (DRC) e a insuficiência renal crônica (IRC) são condições mórbidas que se constituem em causa mortis em boa parcela dos cães. Entre as possíveis causas da DRC e IRC encontra-se a nefrite tubulointersticial crônica causada pela infecção crônica por leptospiras. Constitui-se no objetivo do trabalho a identificação de portadores renais de leptospiras patogênicas em cães com DRC /IRC por meio da PCR da urina desses pacientes. A identificação dos cães infectados possibilitaria a instituição de tratamento antimicrobiano, com possíveis efeitos benéficos sobre a evolução da doença nos cães e a eliminação dos riscos relacionados a Saude Pública

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)