Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da progressão do câncer de cólon induzido por 1,2 dimetilhidrazina em camundongos C57BL/6 via estresse oxidativo causado por exercício físico.

Processo: 10/13317-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2011
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia do Esforço
Pesquisador responsável:Viviane Louise Andree Nouailhetas
Beneficiário:Rafael Ferreira Ribeiro
Instituição-sede: Instituto Nacional de Farmacologia (INFAR). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Neoplasias do cólon   Exercício físico   Estresse oxidativo   Progressão tumoral

Resumo

A prática do exercício físico é usualmente relacionada com aumento de qualidade de vida e prevenção de doenças crônico-degenerativas. No entanto, exercício nem sempre é sinônimo de saúde, pois quando muito intenso e mal planejado pode provocar danos em vários tecidos, levando a diferentes patologias. Tais danos causados pelo exercício podem ser relacionados ao aumento da produção de radicais livres - espécies reativasde oxigênio (ROS) ou espécies reativas de nitrogênio (RNS). Os radicais livres são espécies químicas que possuem um ou mais elétrons não pareados na última camada eletrônica, o que os tornam muito instáveis ereativos. Além de reagirem com membranas e proteínas, assim as lesando, as ROS também podem produzir diretamente alterações em uma fita ou na dupla fita de DNA, levando à mutagênese. Com isso as ROS são consideradas uma significante classe de carcinogênicos, participando da iniciação, progressão e metástase no câncer. Dentre os tipos de câncer, o de cólon é o terceiro mais prevalente. Este câncer é uma doença multifatorial, com complexas interações entre aspectos genéticos e ambientais, particularmente o nível de atividade física. Dados da literatura sugerem uma forte relação entre estresse oxidativo e carcinogênese. Nessecontexto, qualquer estímulo que conduza ao estresse predispõe ao início da carcinogênese e/ou ao processo metastático. Sabendo-se que o exercício intenso e exaustivo aumenta o estresse oxidativo intestinal, enquanto que o exercício moderado durante a vida diminui tal estresse, poderíamos supor que o exercício intenso aumentaria a predisposição a desenvolver o câncer. Porém observamos uma recuperação do câncer de cólon em indivíduos que praticam atividade física intensa. Assim sendo seria de grande valia a existência de mais estudos nessa área, para que se possam entender o papel do estresse oxidativo induzido por exercício nocâncer de cólon. Portanto o objeto deste projeto será: comparar a sinalização do estresse oxidativo induzido pelo exercício intenso e exaustivo ou moderado que poderia promover a atenuação do câncer de cólon induzido por 1,2-dimetilhidrazina em camundongos.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)