Busca avançada
Ano de início
Entree

SUSCEPTIBILIDADE A ANTIBIÓTICOS E FATORES ASSOCIADOS À VIRULÊNCIA EM Vibrio spp. ISOLADOS DE TRÊS REGIÕES COSTEIRAS DO ESTADO DE SÃO PAULO.

Processo: 10/16339-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2010
Vigência (Término): 31 de outubro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Pesquisador responsável:Irma Nelly Gutierrez Rivera
Beneficiário:Claudia Doy
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Biodiversidade   Oceanos e mares   Genes de virulência   Ambiente aquático

Resumo

No ambiente marinho, as bactérias são as espécies dominantes tanto em termo de abundância relativa como em termos de contribuição para os processos biogeoquímicos. Dentre essas bactérias, os vibrios são altamente abundantes nesse ambiente e, devido à sua fisiologia flexível, podem habitar uma grande variedade de ecossistemas aquáticos. A transferência horizontal de genes pode originar a emergência de espécies de Vibrio não patogênicos para espécies patogênicas no ambiente marinho, visto que já foi relatado que o ambiente aquático serve como um reservatório de genes. Em alguns casos, os fatores associados à virulência ou de patogenicidade são carregados pelos mesmos vetores responsáveis pela resistência aos antibióticos. A habilidade do plasmídeo relacionado à resistência a antimicrobianos ser transferido horizontalmente de uma bactéria para outra tem contribuído grandemente para a ampla disseminação de genes de resistência a antibióticos no ambiente. O presente estudo visa analisar 160 Vibrio spp. isolados de amostras de água do mar coletadas durante Agosto/2005 a Março/2007 nas regiões do Canal de Sebastião, Baixada Santista e Ubatuba, litoral do estado de São Paulo, quanto ao perfil de sensibilidade a antibióticos através da técnica de difusão em disco, assim como verificar a presença de fatores associados à virulência de Vibrio cholerae em diferentes espécies de Vibrio através da técnica de PCR utilizando os genes ctxA, tcpA, hlyA, stn/sto, lt e st. Desta maneira, o atual projeto visa caracterizar os isolados de Vibrio spp. presentes nos ecossistemas marinhos do estado de São Paulo, através da pesquisa de fatores associados à virulência e resistência aos antibióticos e identificar os possíveis perigos presentes nos mesmos, visto que, apesar do ambiente marinho ser complexo e único, poucos são os trabalhos que estão sendo feitos diretamente ligados à diversidade bacteriana em amostras de água do mar.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)