Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo epidemiológico molecular de Staphylococcus aureus resistentes à meticilina (MRSA) isolados no Brasil e estudo da proteína reguladora de resposta GraR

Processo: 10/11890-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de novembro de 2010
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Ilana Lopes Baratella da Cunha Camargo
Beneficiário:Andrei Nicoli Gebieluca Dabul Dias de Sousa
Instituição-sede: Instituto de Física de São Carlos (IFSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Epidemiologia   Staphylococcus aureus resistente à Meticilina   Proteínas   Regulação da expressão gênica   Resistência a vancomicina   Daptomicina   Brasil

Resumo

Staphylococcus aureus resistente à meticilina (MRSA) está entre os mais importantes patógenos nosocomiais. A resistência é conferida por um gene denominado mecA, presente em um elemento genético móvel, o Staphylococcal Cassette Chromosome mec (SCCmec). A disseminação de MRSA tem aumentado ao redor do mundo e seu controle se tornou um desafio. No Brasil, a prevalência de isolamento de linhagens MRSA varia de 40 a 80% na maioria dos hospitais. Dados epidemiológicos dessas linhagens são importantes ferramentas de rastreamento e auxiliam no desenvolvimento de medidas de controle eficientes. O presente projeto vem para suprir parcialmente esses dados epidemiológicos, bem como estudar uma proteína envolvida na resistência de algumas linhagens de S. aureus à vancomicina. Nossos objetivos no estudo epidemiológico incluem: 1) realizar um estudo epidemiológico molecular das amostras provenientes de hospital em Belo Horizonte, a fim de estabelecer o perfil das linhagens de S. aureus e verificar se há alguma linhagem que está se disseminando atualmente. Este perfil será traçado através da determinação das CIM de várias drogas, triagem para detecção de VISA ou hetero-VISA e das tipagens moleculares por MLST e PFGE. Adicionaremos os dados obtidos pela tipagem de MLST no banco de dados internacional especializado para comparação com as linhagens encontradas ao redor do mundo; e 2) procurar nas linhagens brasileiras mutações em genes descritos na literatura como responsáveis pelas resistências à vancomicina e à daptomicina. Além disso, pretendemos realizar estudos estruturais das proteínas de regulação gênica GraR e GraR* envolvidas no processo de resistência à vancomicina e daptomicina em linhagens de S. aureus, para assim contribuir para o entendimento da participação da GraR neste processo e para maior esclarecimento sobre a fisiologia deste microrganismo. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MERLO, THAIS PANHAN; GEBIELUCA DABUL, ANDREI NICOLI; BARATELLA CUNHA CAMARGO, ILANA LOPES. Different VanA Elements in E. faecalis and in E. faecium Suggest at Least Two Origins of Tn1546 Among VRE in a Brazilian Hospital. MICROBIAL DRUG RESISTANCE, v. 21, n. 3, p. 320-328, JUN 1 2015. Citações Web of Science: 11.
DABUL, A. N. G.; CAMARGO, I. L. B. C. Molecular characterization of methicillin-resistant Staphylococcus aureus resistant to tigecycline and daptomycin isolated in a hospital in Brazil. EPIDEMIOLOGY AND INFECTION, v. 142, n. 3, p. 479-483, MAR 2014. Citações Web of Science: 12.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
SOUSA, Andrei Nicoli Gebieluca Dabul Dias de. Estudo epidemiológico molecular de Staphylococcus aureus resistentes à meticilina (MRSA) isolados no Brasil e estudo da proteína reguladora de resposta GraR. 2014. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Física de São Carlos (IFSC/BT) São Carlos.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.