Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de um coquetel enzimático para aplicação em biorefinaria

Processo: 10/10184-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2010
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Maria de Lourdes Teixeira de Moraes Polizeli
Beneficiário:Liliane Fraga Costa Ribeiro
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/57908-6 - Instituto Nacional de Biotecnologia para o Bioetanol, AP.BIOEN.TEM
Assunto(s):Fungos filamentosos   Bagaço de cana-de-açúcar   Biorrefinarias   Celulase   Endo-1,4-beta-xilanases   Etanol

Resumo

O uso de etanol como combustível possui vantagens por se tratar de uma fonte inesgotável de energia e devido ao fato de a combustão do etanol levar a uma menor emissão de CO2, quando comparado ao uso de combustíveis fósseis. A produção do bioetanol utiliza principalmente o melaço da cana de açúcar, descartando o bagaço. Este, por se tratar de um resíduo rico em celulose e hemicelulose, também pode ser utilizado para a produção de etanol, o chamado etanol de segunda geração. Com isso, este trabalho visa o desenvolvimento de um coquetel enzimático contendo enzimas celulolíticas e xilanolíticas que possa ser usado sobre o bagaço da cana pré tratado, liberando açúcares fermentescíveis que podem ser usados por leveduras, como a Saccharomyces, para a produção do bioetanol. O uso de um mix enzimático, utilizando enzimas que serão clonadas e expressas em fungo filamentoso, e o fato de as mesmas poderem ser reaproveitadas, já que as enzimas serão imobilizadas em suportes químicos, é uma inovação na linha de pesquisa de nosso grupo e, portanto, tem muito a contribuir com o crescimento científico do nosso laboratório. Esse projeto está inserido no temático fomentado pela FAPESP, Instituto Nacional de Biotecnologia para o Etanol, sob a coordenação do professor Dr. Marcos Silveira Buckeridge, em parceria com CNPq - Edital dos Institutos Nacionais de Ciência, Tecnologia e Inovação.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
RIBEIRO, LUCAS FERREIRA; TULLMAN, JENNIFER; NICHOLES, NATHAN; BERGAMACHI SILVA, SERGIO RUSCHI; VIEIRA, DAVI SERRADELLA; OSTERMEIER, MARC; WARD, RICHARD JOHN. A xylose-stimulated xylanase-xylose binding protein chimera created by random nonhomologous recombination. BIOTECHNOLOGY FOR BIOFUELS, v. 9, . (10/07133-8, 10/10184-3, 10/18850-2)
RIBEIRO, LILIANE F. C.; DE LUCAS, ROSYMAR C.; VITCOSQUE, GABRIELA L.; RIBEIRO, LUCAS F.; WARD, RICHARD J.; RUBIO, MARCELO V.; DAMASIO, ANDRE R. L.; SQUINA, FABIO M.; GREGORY, REBECCA C.; WALTON, PAUL H.; et al. A novel thermostable xylanase GH10 from Malbranchea pulchella expressed in Aspergillus nidulans with potential applications in biotechnology. BIOTECHNOLOGY FOR BIOFUELS, v. 7, . (10/52322-3, 12/12859-3, 13/18910-3, 10/18850-2, 12/02017-5, 10/07133-8, 10/10184-3, 08/57908-6)
VITCOSQUE, GABRIELA LEAL; RIBEIRO, LILIANE FRAGA COSTA; DE LUCAS, ROSYMAR COUTINHO; DA SILVA, TONY MARCIO; RIBEIRO, LUCAS FERREIRA; DE LIMA DAMASIO, ANDRE RICARDO; FARINAS, CRISTIANE SANCHEZ; LOPES GONCALVES, ALINE ZORZETTO; SEGATO, FERNANDO; BUCKERIDGE, MARCOS SILVEIRA; et al. The functional properties of a xyloglucanase (GH12) of Aspergillus terreus expressed in Aspergillus nidulans may increase performance of biomass degradation. Applied Microbiology and Biotechnology, v. 100, n. 21, p. 9133-9144, . (10/10184-3, 14/18714-2, 12/20549-4, 10/52322-3)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.