Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da sensibilização de melanomas através da indução de estresse de RE e utilização de peptídeo como potencial indutor de estresse

Processo: 10/08284-0
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2010
Vigência (Término): 30 de novembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Roger Chammas
Beneficiário:Renata de Freitas Saito
Instituição Sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Oncologia   Quimiorresistência   Cisplatino   Melanoma   Estresse do retículo endoplasmático   Progressão tumoral
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:cisplatina | estresse do retículo endoplasmático | melanoma | sensibilização | Oncologia

Resumo

Embora muitos estudos tenham contribuído para o esclarecimento do processo de tumorigênese em melanomas, ainda não há tratamento terapêutico eficaz para melanomas metastáticos. A acentuada capacidade de desenvolver metástase em melanomas reflete a elevada capacidade de adaptação apresentada por estas células tumorais. Entre os processos de adaptação presentes nestas células está à adaptação ao estresse oxidativo do retículo endoplasmático (RE), que através de pressão seletiva contribui para progressão tumoral e quimiorresistência. Ultrapassar os níveis sustentados de estresse do RE, interferindo nas vias de adaptação a este estresse, sugere uma nova estratégia terapêutica para sensibilizar células de melanoma. Portanto, este estudo pretende avaliar a capacidade de sensibilização de células de melanoma através da indução de estresse de RE à morte induzida por cisplatina. A identificação do processo de morte celular envolvido na sensibilização destas células e alterações em vias de sobrevivência serão estudadas a fim de compreender a dependência de vias envolvidas no processo de adaptação. A indução de estresse de RE, in vitro, será realizada através do antibiótico inibidor de N-glicosilação, tunicamicina. A elevada toxicidade apresentada por tunicamicina comprometeria o estudo in vivo. Portanto, a fim de possibilitar o estudo desta abordagem terapêutica in vivo, estudos in vitro avaliarão a capacidade indutora de estresse de RE de um peptídeo contendo a sequência que caracteriza o sítio de N-glicosilação (Asn-X-Ser/Thr). Assim, pretendemos sugerir uma nova estratégia terapêutica para melanomas metastáticos, além de estudar os mecanismos moleculares envolvidos na sensibilização destas células.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SAITO, RENATA DE FREITAS; OTAKE, ANDREIA HANADA; CORTEZ, MARGARITA M.; GILLIES, ROBBERT J.; CHAMMAS, ROGER. Eeyarestatin I sensitizes melanoma cells to cisplatin-induced cell death. MOLECULAR CANCER THERAPEUTICS, v. 17, n. 1, p. 2-pg., . (10/08284-0, 98/14247-6)
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
SAITO, Renata de Freitas. Indução de estresse de retículo endoplasmático como estratégia de quimiossensibilização de melanoma. 2014. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina (FM/SBD) São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.