Busca avançada
Ano de início
Entree

Uma etnografia do drama: o ritual da cruz

Processo: 10/04083-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2010
Vigência (Término): 31 de julho de 2012
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia
Pesquisador responsável:John Cowart Dawsey
Beneficiário:Denise Moraes Pimenta
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Rituais religiosos   Teatro   Drama

Resumo

A presente proposta de pesquisa debruça-se mais amplamente sobre o tema do ritual, visto pelo enfoque do drama. E dedica-se mais especificamente ao estudo do ritual cristão da Semana Santa. Tenta pois entender o rito que encena a passagem do Cristo (a Paixão de Cristo) pelo olhar da performance, do espetacular, da teatralidade. Ou seja, compreende a Semana Santa - que encontra-se dentro do ciclo da Páscoa - como um drama. E, este encenado para uma população de fiés e crentes. Aqui, busca-se entender o quê tal teatralização comunica aos fiés? Qual o código que é passado aos cristãos (neste caso, os cristãos católicos)? Quais são as sensações e os comportamentos introjetados pelos crentes a partir de tal ritual? Acreditando-se que a teatralização do rito com suas formas, cores, ladainhas e todos os tipos de apelos são essenciais para a construção de sentido entre a população. Pensa-se que uma hipótese possível seja a de que os seguidores crentes das procissões e missas do período levam para seu mundo ordinário - o cotidiano - os ensinamentos do Cristo, as diversas "cruzes" que os fiéis afirmam carregar em seu dia a dia, vendo isto como um sacrifício, tendo como referência o exemplar sacrifício do Salvador, que é reafirmado e reinventado pelo ritual. O rito da Semana Santa comunica diversos códigos através de sua teatralidade, de suas encenações, estas essenciais para a eficácia de tal comunicação. Para tal projeto, usam-se como referência teórica tanto autores da antropologia como Arnold Van Gennep, Victor Turner (imprescindível para esta análise), Edmund Leach e outros, como também ressalta-se a importância de teóricos e estudiosos do teatro, destacando-se o nome de Martin Esselin. Assim, o drama é uma forma potencial de se pensar as ações ritualísticas, dentre elas: a encenação da Semana Santa, que tanto interfere na construção de uma importante parte da religiosidade brasileira. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)