Busca avançada
Ano de início
Entree

Evolução de morfologias convergentes em Squamata: módulos de desenvolvimento e padrões de alongamento corporal

Processo: 10/00447-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2010
Vigência (Término): 31 de março de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Morfologia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Tiana Kohlsdorf
Beneficiário:Mariana Bortoletto Grizante
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Evolução animal   Morfologia animal   Squamata

Resumo

A evolução da morfologia serpentiforme, caracterizada simultaneamente pelo alongamento do corpo e pela redução de membros locomotores, ocorreu repetidas vezes durante a história evolutiva de Squamata. Estudos ecomorfológicos sugerem que o surgimento de morfologias serpentiformes em Squamata ocorreu frequentemente associado à ocupação de diferentes habitats, resultando em duas ecoformas distintas: espécies epígeas, que geralmente possuem tronco e cauda alongados, e espécies fossoriais, que geralmente possuem tronco alongado e cauda curta. O alongamento das regiões do eixo corporal (tronco e cauda) pode ser reflexo tanto de um aumento do número de vértebras quanto do aumento de seu tamanho. No entanto, ainda não existem estudos amplos investigando qual seria o principal modo pelo qual ocorre o alongamento do corpo nas ecoformas serpentiformes, nem estudos acerca das bases de desenvolvimento associadas à formação da cauda e do tronco como módulos de desenvolvimento independentes em espécies de Squamata. Os objetivos do presente projeto de pesquisa são: investigar se o tronco e a cauda constituem módulos de desenvolvimento independentes em diferentes linhagens de Squamata (exceto Serpentes), caracterizar os principais genes de desenvolvimento associados à regionalização do eixo corporal em espécies de lagartos de uma família específica (Gymnophthalmidae) que possuem morfologia alongada e, finalmente, observar os efeitos da superexpressão desses genes na diferenciação das regiões do eixo corporal (tronco e cauda) durante o desenvolvimento embrionário de Reptilia. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ABDALA, VIRGINIA; GRIZANTE, MARIANA B.; DIOGO, RUI; MOLNAR, JULIA; KOHLSDORF, TIANA. Musculoskeletal anatomical changes that accompany limb reduction in lizards. Journal of Morphology, v. 276, n. 11, p. 1290-1310, NOV 2015. Citações Web of Science: 7.
SINGARETE, MARINA E.; GRIZANTE, MARIANA B.; MILOGRANA, SARAH R.; NERY, MARIANA F.; KIN, KORYU; WAGNER, GUENTER P.; KOHLSDORF, TIANA. Molecular evolution of HoxA13 and the multiple origins of limbless morphologies in amphibians and reptiles. GENETICS AND MOLECULAR BIOLOGY, v. 38, n. 3, p. 255-262, 2015. Citações Web of Science: 2.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.