Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise clínica e cinemática da função manual de pessoas com tetraplegia com a utilização de EENM e sistema híbrido.

Processo: 09/06755-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2010
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Alberto Cliquet Junior
Beneficiário:Vanessa Maria de Vargas Ferreira
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Traumatismos da medula espinal   Estimulação elétrica   Quadriplegia   Cinemática

Resumo

Pacientes com lesão medular cervical apresentam disfunção dos membros superiores com grande perda de funcionalidade. A eletroestimulação neuromuscular (EENM) é considerada uma ferramenta importante para a reabilitação desses pacientes. O presente estudo tem como objetivo avaliar a função de pacientes tetraplégicos na tarefa mimética de beber e comparar com a utilização de EENM e um sistema híbrido (órtese dinâmica e EENM) para membros superiores, por meio de análise clínica e cinemática. Participaram desta pesquisa 14 pacientes com tetraplegia com nível motor entre C4 a C7 e 5 voluntários saudáveis. Foram aplicadas escalas clínicas para definir o nível de acometimento neurológico e funcional do paciente (AIS e MIF) e foi realizada avaliação cinemática da tarefa mimética de beber, sendo que os pacientes realizaram a atividade em 3 situações: movimento livre, com EENM e com o sistema híbrido. As variáveis cinemáticas utilizadas foram: tempo do movimento, razão do pico de velocidade máxima, índice de curvatura, trajetória do esterno, distância punho-esterno e abertura da mão. Também foi computado o número de acertos para a realização da tarefa. Os resultados indicam que pacientes que realizam a preensão por tenodese possuem maior independência funcional pela MIF (p=0,0008). Na tarefa mimética de beber houve 60% de acertos no movimento livre, 72,8% com EENM e apenas 47,6% com o sistema híbrido. Pela análise cinemática o uso da EENM não foi diferente do movimento livre, no entanto, os pacientes apresentaram maior tempo e menor suavidade no movimento e realizaram maior trajetória do punho e esterno durante a atividade quando comparado com o controle. O uso do sistema híbrido alterou o padrão de movimento dos pacientes, apresentando um aumento na trajetória do esterno e diminuição da suavidade do movimento. Em suma, a EENM promoveu uma melhor atividade funcional para os pacientes com nível C5, no entanto, o uso do sistema híbrido não parece facilitar a manipulação de objetos por pessoas com tetraplegia.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)