Busca avançada
Ano de início
Entree

A farmacocinética da metadona e seus efeitos sobre a CAM de isofluorano em felinos

Processo: 07/59505-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2008
Vigência (Término): 31 de julho de 2010
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Antonio José de Araujo Aguiar
Beneficiário:Tatiana Henriques Ferreira
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Farmacocinética   Gatos   Metadona

Resumo

O objetivo deste estudo será comparar a farmacocinética da metadona, administrada pelas vias transmucosa oral (TMO) e intravenosa (IV) na dose de 0,3 mg/kg em gatos conscientes (FASE I) e anestesiados com isofluorano (FASE II). E na última fase (FASE III) avaliar os efeitos da metadona sobre a concentração alveolar mínima (CAM) do isofluorano, correlacionando-os com a farmacocinética previamente estabelecida nas fases anteriores. FASE I: Um dia antes do experimento os animais serão induzidos com isofluorano em uma câmara de acrílico. Um cateter 20G será implantado na veia jugular, para colheita de amostras sanguíneas para análise farmacocinética; e um 24G na veia cefálica, para administração da metadona. No dia do estudo, parâmetros como salivação, vômito, mudanças comportamentais e clínicas serão registradas até 12 horas após a administração da metadona. Frequência cardíaca e respiratória serão registradas antes e 0,5, 1, 2, 4, 6, 8 e 12 horas pós-administração do fármaco. FASE II: Após a determinação da CAM individual, obtida por estímulo elétrico, a metadona será administrada pela via TMO ou IV e serão coletadas amostras sanguíneas para realização da análise farmacocinética. FASE III: Os animais serão induzidos e mantidos durante 15 minutos na CAM individual. A metadona será administrada (TMO ou IV) e as determinações de CAM serão realizadas em sequência com tempo-alvo em três momentos, de acordo com a variação nas concentrações plasmáticas médias de metadona determinadas na fase II: concentração plasmática máxima (início do período de equilíbrio plasmático), 50% da concentração plasmática máxima (tempo de meia-vida de distribuição) e concentração plasmática mínima detectável (final do período de eliminação lenta). Ao final das fases II e III será administrado meloxicam, na dose de 0,2 mg/kg pela via subcutânea. As colheitas de sangue serão realizadas antes e 1, 2, 4,6,10, 15, 30, 45, 60,120, 240, 360,480, 600 e 720 minutos após administração de metadona. Para a comparação entre as vias de administração, e parâmetros da fase I e II serão utilizados métodos paramétricos de análise de dados que leve em consideração a distribuição de probabilidade das variáveis. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FERREIRA, TATIANA H.; REZENDE, MARLIS L.; MAMA, KHURSHEED R.; HUDACHEK, SUSAN E.; AGUIAR, ANTONIO J. A.. Plasma concentrations and behavioral, antinociceptive, and physiologic effects of methadone after intravenous and oral transmucosal administration in cats. AMERICAN JOURNAL OF VETERINARY RESEARCH, v. 72, n. 6, p. 764-771, . (07/59505-3)
FERREIRA, TATIANA H.; STEFFEY, EUGENE P.; MAMA, KHURSHEED R.; REZENDE, MARLIS L.; AGUIAR, ANTONIO J. A.. Determination of the sevoflurane sparing effect of methadone in cats. VETERINARY ANAESTHESIA AND ANALGESIA, v. 38, n. 4, p. 310-319, . (07/59505-3)
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
FERREIRA, Tatiana Henriques. A farmacocinética da metadona e seus efeitos antinociceptivos, comportamentais e sobre a concentração alveolar mínima de sevofluorano em felinos. 2010. Tese de Doutorado - Universidade Estadual Paulista (Unesp). Faculdade de Medicina. Botucatu Botucatu.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.