Busca avançada
Ano de início
Entree

Hipotensao pos-exercicio resistido em individuos idosos: caracterizacao e mecanismos.

Processo: 07/56653-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2008
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Cláudia Lúcia de Moraes Forjaz
Beneficiário:Andréia Cristiane Carrenho Queiroz
Instituição-sede: Escola de Educação Física e Esporte (EEFE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Hipotensão pós-exercício   Hemodinâmica   Idosos

Resumo

O processo de envelhecimento reduz drasticamente a massa, a força e a potência musculares, diminuindo a capacidade de execução das atividades da vida diária. A prática de exercícios resistidos pode reverter este quadro, auxiliando na manutenção da massa muscular e melhorando sua força e resistência. Porém, o envelhecimento também se acompanha de aumento nos níveis de pressão arterial, mas os efeitos dos exercícios resistidos sobre esta variável ainda são controversos. Num estudo anterior com jovens normotensos, observamos que uma única sessão de exercícios resistidos reduziu a pressão arterial durante o período de recuperação, mas este efeito ainda não foi investigado em idosos. Desta forma, o objetivo deste estudo será investigar, em indivíduos idosos, os efeitos agudos do exercício resistido sobre as pressões arteriais clínica e de 24 horas pós-exercício e seus mecanismos hemodinâmicos sistêmicos e neurais. Para tanto, 14 indivíduos normotensos entre 60 e 70 anos, participaram, após 12 semanas de treinamento resistido, de 2 sessões experimentais: controle (repouso sentado) e exercício (2 séries de 6-8 repetições máximas em 10 exercícios resistidos). A pressão arterial (auscultatória e oscilométrica), a freqüência cardíaca (ECG), o débito cardíaco (reinalação de CO2) e a variabilidade da freqüência cardíaca (análise espectral) serão medidos no laboratório antes e por 60 min após as intervenções. Além disso, os voluntários submeter-se-ão à monitorização ambulatorial da pressão arterial por 24 horas pós-exercício. Os dados serão comparados pela análise de variância ANOVA de 2 fatores para amostras repetidas ou pelo test T-student. Quando necessário será empregado o teste de "post-hoc" de Newman-Keuls. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
KANEGUSUKU, HELCIO; QUEIROZ, ANDREIA C. C.; SILVA, VALDO J. D.; DE MELLO, MARCO T.; UGRINOWITSCH, CARLOS; FORJAZ, CLAUDIA L. M. High-Intensity Progressive Resistance Training Increases Strength With No Change in Cardiovascular Function and Autonomic Neural Regulation in Older Adults. JOURNAL OF AGING AND PHYSICAL ACTIVITY, v. 23, n. 3, p. 339-345, JUL 2015. Citações Web of Science: 9.
QUEIROZ, A. C. C.; KANEGUSUKU, H.; CHEHUEN, M. R.; COSTA, L. A. R.; WALLERSTEIN, L. F.; DIAS DA SILVA, V. J.; MELLO, M. T.; UGRINOWITSCH, C.; FORJAZ, C. L. M. Cardiac Work Remains High after Strength Exercise in Elderly. INTERNATIONAL JOURNAL OF SPORTS MEDICINE, v. 34, n. 5, p. 391-397, MAY 2013. Citações Web of Science: 16.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
. Hipotensão pós-exercício resistido em idosos: caracterização e mecanismos. 2010. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Escola de Educação Física e Esportes (EEFE/BT) São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.