Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação da expressão de genes localizados em regiões de ganho cromossômico em osteossarcoma

Processo: 07/02693-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2007
Vigência (Término): 30 de setembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Silvia Regina Caminada de Toledo
Beneficiário:Francine Tesser Gamba
Instituição-sede: Departamento de Morfologia. Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Oncologia pediátrica   Osteossarcoma   Reação em cadeia da polimerase em tempo real   Expressão gênica

Resumo

O osteossarcoma (OS) é um tumor ósseo maligno, derivado do mesênquima primitivo e entre os tumores ósseos é o que apresenta maior incidência em adolescentes, com pico de incidência entre 15 e 25 anos. O diagnóstico é feito com base nos aspectos histopatológicos correlacionados com estudos radiológicos. Ao diagnóstico, a presença de metástase é um fator decisivo, com forte impacto na sobrevida desses pacientes. No Brasil a incidência de pacientes com metástases ao diagnóstico é de 21%, enquanto nos países desenvolvidos esse número é de apenas 10%. Pacientes com metástases ou com doença recorrente continuam tendo um pior prognóstico mesmo com o uso combinado de quimioterapia e cirurgia. Os estudos clínicos mais recentes, que estão centrados na melhora dos resultados através da intensificação da terapia ou incorporação de novos agentes terapêuticos, não têm sido bem sucedidos. Resistência a drogas e evolução clínica desfavorável continuam sendo problemas que atingem aproximadamente 50% dos pacientes. Dessa forma, o foco das pesquisas tem se voltado para um maior entendimento a respeito da biologia básica do OS. A etiologia do OS é desconhecida e a natureza específica das alterações genéticas que levam a sua tumorigênese e progressão também. Muitos osteossarcomas têm números complexos de cromossomos e anormalidades estruturais com significante variação e heterogeneidade célula a célula. Estudos anteriores já demonstraram rearranjos e ganho recorrente nas regiões cromossômicas 1p35-p36, 17p e no cromossomo 19. A identificação de regiões cromossômicas específicas em osteossarcoma permitem futuras investigações de genes candidatos que possam ter um papel na patogênese do osteossarcoma. Assim, foram selecionados 10 genes localizados nas regiões cromossômicas descritas acima, freqüentemente alteradas em osteossarcoma. A estratégia de investigação será a PCR em tempo real (QRT-PCR) com o objetivo de correlacionar a expressão dos genes FGR, E2F2, MIG6/ERRFI1, localizados em 1p36, PRKMK4/MAP2K4/ERK cinase 1, MAPK7, localizados em 17p, RRAS, FOSB, PUMA, JUND, localizados no cromossomo 19, buscando associação com a evolução da doença. Além disso, será analisada a expressão do gene MTHFR, localizado na região 1p36, correlacionando-a com a resposta a utilização do metotrexato no tratamento dos pacientes portadores de osteossarcoma.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
TESSER-GAMBA, FRANCINE; PETRILLI, ANTONIO SERGIO; DE SEIXAS ALVES, MARIA TERESA; GARCIA FILHO, REYNALDO JESUS; JULIANO, YARA; CAMINADA TOLEDO, SILVIA REGINA. MAPK7 and MAP2K4 as prognostic markers in osteosarcoma. HUMAN PATHOLOGY, v. 43, n. 7, p. 994-1002, JUL 2012. Citações Web of Science: 18.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.