Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito nao-genomico de hormonios esteroides (aldosterona e corticosterona) na acidificacao tubular proximal (segmento s2) - estudos de microperfusao luminal e capilar, in vivo.

Processo: 06/51284-5
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2006
Vigência (Término): 30 de setembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Margarida de Mello Aires
Beneficiário:Patrícia e Silva Pergher
Instituição Sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:04/01683-5 - Estudo molecular e funcional de transportadores de íons em membranas, AP.TEM
Assunto(s):Aldosterona   Trocadores de sódio-hidrogênio
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Aldosterona | Efeito Genomico | Efeito Nao-Genomico | Microperfusao | Trocador Na+/H+

Resumo

Atualmente, vário trabalho da literatura vem demonstrando um efeito importante da aldosterona no ramo grosso ascendente da alça de Henle e no duto coletor; esse efeito se dá no transporte de íons, não somente Na+ e K+, mas também H+ (tanto pelo permutador Na+/H+ como pela H+-ATPase do tipo vacuolar e pela H+/K+-ATPase). Um sistema de dois passos é sugerido para o efeito desse esteróide nesses segmentos tubulares: 1) um rápido, não-genômico, com período de latência de poucos minutos, dependente de receptores de membrana (ou não, caso o hormônio atravesse a membrana diretamente) e segundos mensageiros e 2) outro mais lento (com latência de minutos, horas ou dias), genômico, dependente de receptores clássicos intracelulares, com ação nuclear na síntese de proteínas transportadoras. Adicionalmente, não está esclarecido se esse hormônio tem também efeito no túbulo proximal. Assim, duas questões importantes permanecem em aberto: a aldosterona age no túbulo proximal? E qual o papel das duas fases (genômica e não genômica) no mecanismo de ação deste hormônio, tanto no túbulo proximal como no ramo grosso ascendente e no duto coletor? Utilizando a técnica de avaliação da cinética de acidificação intratubular, por medida do pH intratubular em experimentos de microperfusão tubular in vivo, o presente projeto pretende esclarecer: 1) a ação da aldosterona no mecanismo de secreção de H+ no túbulo proximal e 2) se o efeito hormonal é genômico e não genômico. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
PERGHER, Patrícia e Silva. Efeitos não-genômicos dos hormônios esteróides - aldosterona e corticosterona - sobre a acidificação do túbulo proximal (S2) de ratos: estudos de microperfusão tubular e capilar, in vivo .. 2010. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas (ICB/SDI) São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.