Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliacao da presenca de microparticulas plaquetarias circulantes em pacientes com trombose venosa profunda.

Processo: 05/53547-0
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2005
Vigência (Término): 31 de julho de 2007
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Joyce Maria Annichino-Bizzacchi
Beneficiário:Mariane Cristina Flores Nascimento
Instituição Sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:04/13158-2 - Doença vascular arterial e venosa: fisiopatologia, identificação de novos fatores de risco, e terapia gênica, AP.TEM
Assunto(s):Plaquetas sanguíneas   Hemostasia
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Hemostasia | Microparticulas Plaquetarias | Plaquetas

Resumo

Células eucarióticas podem eliminar microparticulas (MPs) no espaço extracelular como componentes normais de seu desenvolvimento ou após ativação. Tipos diferentes de partículas podem ser secretados: corpos apoptóticos, segmentos de membrana plasmática ou exossomos. Nos exossomos derivados de plaquetas há um aumento de expressão de receptores envolvidos em sinalização e intemalização celular, podendo representar um meio adicional pelo qual as células se comunicam. As MPs estão presentes na circulação de indivíduos normais, podendo estar em número elevado em grande variedade de doenças envolvendo dano vascular e hipercoagulabilidade, como na aterotrombose. In vitro as MPs podem iniciar e propagar a coagulação, além de estudos demonstrarem uma associação entre elevado número de MPs e o risco de complicações tromboembólicas. Outro ponto ainda não definido é se as MPs são causa ou conseqüência do processo metabólico/vascular. A presença de MPs pode ser um marcador de ativação celular na detecção precoce de hipercoagulabilidade, mesmo em portadores assintomáticos. Assim, os objetivos deste projeto são avaliar e caracterizar a presença de MPs em pacientes com trombose venosa profunda (TPV) e em portadores assintomáticos de trombofilia, verificar a correlação entre a presença de MPs e a evolução clínica dos pacientes, e determinar a atividade coagulante das MPs. Como poucos estudos avaliaram as plaquetas em pacientes com TVP, e a ativação plaquetária pode estar envolvida na fisiopatologia da doença, novas abordagens clínicas e terapêuticas podem ser indicadas a partir dos resultados obtidos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
NASCIMENTO, Mariane Cristina Flores. Pesquisa de microparticulas plaquetarias circulantes em individuos com trombose venosa profunda, sindrome do anticorpo antifosfolipideo ou fator V de Leiden. 2007. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Faculdade de Ciências Médicas Campinas, SP.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.