Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão de receptores para estrogeno-beto (ER-beta) em neurônios que expressam leptina ou receptores para leptina (Ob-R)

Processo: 05/53440-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2005
Vigência (Término): 31 de julho de 2007
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:CELSO RODRIGUES FRANCI
Beneficiário:Bruno Del Bianco Borges
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:04/09638-9 - Regulação neuroendócrina e efeitos do estresse sobre a função reprodutora feminina, AP.TEM
Assunto(s):Leptina   Estrógenos   Núcleo arqueado do hipotálamo

Resumo

A leptina é um hormônio polipeptídeo de 16Kda sintetizado principalmente pelos adipócitos, mas também por outros tecidos, entre os quais o cérebro. O gene "ob", encontrado no cromossomo 6 de camundongo, é responsável pela codificação da leptina. Animais homozigotos para mutação neste gene apresentam obesidade e infertilidade, que são revertidas com administração de leptina. A leptina estimula a liberação do hormônio luteinizante (LH) pela adeno-hipófise, atuando diretamente em seus receptores presentes na glândula. Além disso, a leptina também participa do controle dos neurônios produtores do hormônio liberador de gonadotrofinas (GnRH). Porém, não há expressão de receptores para leptina (OB-R) em neurônios GnRH e a leptina age promovendo a liberação de GnRH através de várias vias transsinápticas. Os OB-R são expressos em vários tecidos do organismo e no hipotálamo há maior expressão no núcleo arqueado, ventromedial, paraventricular e dorsomedial. A expressão de receptor para estrógeno (ER) em adipócitos indica que o estrógeno pode estimular a liberação de leptina. Há evidências de interação entre leptina e estrógeno em neurônios hipotalâmicos e há neurônios imunorreativos para ER-alfa e para OB-R no hipotálamo. Este trabalho tem como objetivo verificar a presença de ER-beta em neurônios que expressam leptina e OB-R. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)