Busca avançada
Ano de início
Entree

BIOMASP: biogenic VOCs in the metropolitan area of São Paulo

Processo: 17/50278-6
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2018 - 31 de janeiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Meteorologia
Convênio/Acordo: CNRS
Proposta de Mobilidade: SPRINT - Projetos de pesquisa - Mobilidade
Pesquisador responsável:Adalgiza Fornaro
Beneficiário:Adalgiza Fornaro
Pesq. responsável no exterior: Agnès Borbon
Instituição no exterior: Laboratoire de Météorologie Physique (LaMP), França
Instituição Sede: Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Poluição atmosférica  Emissão de gases  Compostos orgânicos voláteis  Emissões biogênicas  Isopreno  Monoterpenos  Mudança climática  Qualidade do ar 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Meteorologia

Resumo

As emissões veiculares são reconhecidas como a principal fonte de poluição atmosférica da Megacidade de São Paulo (MASP), com mais de 8 milhões de veículos que queimam fósseis e biocombustíveis. Os dados da rede de monitoramento tem mostrado que as concentrações de ozônio máximas permaneceram relativamente constantes nos últimos 15 anos, sem tendência de diminuição. Isto levanta a questão do papel dos Compostos Orgânicos Voláteis (COV), um dos seus principais precursores. Os dados de COV comparando-se os resultados de diferentes estudos também sugerem uma diminuição dos COV antropogênicos na MASP, especialmente, desde que a presença de veículos flexfuel vem crescendo. As estratégias para reduzir a poluição do ozônio requerem conhecimento da química local e consideração de outros poluentes. Os COVs antropogênicos e biogênicos são importantes para a produção fotoquímica do 03. As emissões biogênicas de COV como o isopreno e os monoterpenos (BVOCs) são importantes para a qualidade do ar, pois contribuem para a formação de 03 troposférico e aerossóis secundários e têm efeitos indiretos nas mudanças climáticas. O objetivo do projeto BiOMASP é (I) caracterizar as emissões e (II) distribuição atmosférica de COV biogênicos emitidos por árvores de florestas atlântica tropical sob influências antropogênicas. Isso fornecerá base cientifica e dados de entrada para modelos de qualidade do ar possibilitando estimar o impacto dos BVOC sobre a produção de 03 e aerossóis orgânicos secundários. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DOS SANTOS, TAILINE C.; DOMINUTTI, PAMELA; PEDROSA, GISELLE S.; COELHO, MONIQUE S.; NOGUEIRA, THIAGO; BORBON, AGNES; SOUZA, SILVIA R.; FORNARO, ADALGIZA. Isoprene in urban Atlantic forests: Variability, origin, and implications on the air quality of a subtropical megacity. Science of The Total Environment, v. 824, p. 14-pg., . (16/25109-3, 17/50278-6, 15/50128-9)
BORBON, AGNES; DOMINUTTI, PAMELA; PANOPOULOU, ANASTASIA; GROS, VALERIE; SAUVAGE, STEPHANE; FARHAT, MARIANA; AFIF, CHARBEL; ELGUINDI, NELLIE; FORNARO, ADALGIZA; GRANIER, CLAIRE; et al. Ubiquity of Anthropogenic Terpenoids in Cities Worldwide: Emission Ratios, Emission Quantification and Implications for Urban Atmospheric Chemistry. JOURNAL OF GEOPHYSICAL RESEARCH-ATMOSPHERES, v. 128, n. 7, p. 22-pg., . (18/07848-9, 17/50278-6, 16/18438-0)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.