Busca avançada
Ano de início
Entree

O ethos da escola seletiva numa perspectiva histórica (1930-1960)

Resumo

Entre os problemas crônicos da educação brasileira está a incapacidade do sistema escolar em garantir para parcela expressiva de crianças e jovens, o domínio de conhecimentos esperados nas etapas da escolarização e a permanência no processo educativo. Esse fato torna-se evidente nos altos índices históricos de retenção e de evasão e nos resultados sofríveis de avaliações de desempenho dos alunos, nas últimas décadas. Tentativas para justificar o insucesso escolar - entendido como o conjunto de situações em que o aluno não corresponde ao esperado pela escola, em relação a desempenho, assiduidade e comportamento - vêm sendo elaboradas e circulam no meio educacional, contribuindo para constituir um ethos (Geertz, 2013). Este projeto pretende investigar, numa perspectiva histórica, a construção e a permanência de um ethos pedagógico, de elementos valorativos que se expressam na responsabilização da própria criança por suas dificuldades de aprendizagem decorrentes de sua condição orgânica, psicológica, familiar ou social e na menor participação da escola e do próprio sistema, nessa responsabilidade. Com tal objetivo, propõe analisar publicações voltadas para organização escolar e formação docente entre os anos 1930 e 1960, período em que diferentes teorias explicativas e com fundamentos variados (biológicos, psicológicos, psicanalíticos e sociológicos) para o insucesso escolar ganharam nitidez e contribuíram para consolidar determinado ethos. Especificamente, a fonte documental será a Revista de Educação, editada desde o final dos anos 1920, no Estado de São Paulo, sob título Educação que, com algumas interrupções e mudanças de nome, se manteve até 1961. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)