Busca avançada
Ano de início
Entree

BAK1 está envolvido na inibição da expansão celular em raiz induzida por AtRALF1

Resumo

O peptídeo denominado de fator de alcalinização rápida ou simplesmente RALF, regula negativamente a expansão celular. A isoforma AtRALF1 de arabidopsis é específica de raiz e age de forma antagônica com relação aos Brassinosteroids (BRs). Uma avaliação da resposta de mutantes de sinalização de BR para AtRALF1 revelou que os mutantes para o gene BAK1, um receptor quinase associado a BRI1, são insensíveis à atividade de inibição de crescimento de raiz. A presença de BAK1 é essencial para a indução de genes responsivos ao AtRALF1, porém, sua ausência não mostrou nenhum efeito na mobilização de respostas de Ca2+ e alcalinização. As plantas homozigóticas que acumulam AtRALF1 e que não possuem o gene BAK1 não exibiram o fenótipo semi-anão característico da superexpressão do AtRALF1. Evidências bioquímicas indicam que AtRALF1 e BAK1 interagem fisicamente com um Kd de 4,6 ¼M e AtRALF1 marcado com acridinium foi utilizado para demonstrar que parte da ligação específica de AtRALF1 a plantas intactas e a uma fração microsomal derivada das raízes das plantas de Arabidopsis é dependente de BAK1. Além disso, o AtRALF1 induz um aumento da fosforilação de BAK1, sugerindo que a ligação de AtRALF1 a BAK1 é funcional. Esses achados mostram que o BAK1 contém um sítio de ligação a AtRALF1, indicando que esta proteína pode ser parte de um complexo funcionando como um co-receptor e é necessária para a regulação negativa da expansão celular. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)