Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de fatores clínicos e laboratoriais preditivos da dificuldade de desmame ventilatório em pacientes adultos internados em uma Unidade de Tratamento Intensivo

Processo: 16/12286-4
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2016 - 31 de março de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Lucieni de Oliveira Conterno
Beneficiário:Lucieni de Oliveira Conterno
Instituição Sede: Faculdade de Medicina de Marília (FAMEMA). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). Marília , SP, Brasil
Pesquisadores associados: Maria Aparecida Vitagliano Martins ; Silene El-Fakhouri
Bolsa(s) vinculada(s):17/01221-1 - Avaliação de fatores clínicos e laboratoriais preditivos da dificuldade de desmame ventilatório em pacientes adultos internados em uma Unidade de Tratamento Intensivo, BP.TT
Assunto(s):Unidades de terapia intensiva  Respiração artificial  Desmame do respirador  Peptídeos natriuréticos  Pneumonia associada à ventilação mecânica  Fatores preditivos  Prognóstico  Epidemiologia 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Desmame ventilatório | Eventos adversos respiratórios | peptídeo natriurético tipo B | prognóstico | Unidade de tratamento intensivo | Epidemiologia

Resumo

A retirada do paciente da ventilação mecânica (VM) continua a desafiar os profissionais médicos, porém, não existe nenhum preditor definitivo e seguro do resultado do desmame ventilatório. O despertar diário seguido pelo Teste de Respiração Espontânea (TER), reduz a duração da VM e suas complicações. Durante o TRE, com a retirada da sedação e, da ventilação sob pressão positiva, ocorrem estímulo cardiorrespiratório, aumento da frequência respiratória, alteração das pressões intratorácicas, aumento do retorno venoso, aumento da pressão transmural do ventrículo esquerdo e aumento da pós-carga. Tais estímulos induzem à secreção do peptídeo natriurético atrial dentro de minutos, em resposta à sobrecarga volumétrica, e pressórica, do coração. Assim, a dosagem dos níveis dos peptídeos natriuréticos pode ser útil para identificar o momento no qual o paciente está pronto para o desmame. Outros fatores como idade e os eventos adversos como as pneumonias associadas à ventilação mecânica também podem contribuir com a dificuldade de desmame. Objetivo Geral: avaliar os fatores preditivos do desmame ventilatório em pacientes adultos internados numa unidade geral de tratamento intensivo, clínico e cirúrgico. Objetivos específicos: determinar a prevalência do sucesso de desmame ventilatório em pacientes em ventilação mecânica por mais de 24 h; determinar o impacto da idade na evolução do desmame ventilatório; determinar quais variáveis clínicas, epidemiológicas e laboratoriais estão associadas ao desmame ventilatório; avaliar especificamente se os níveis de peptídeo natriuréticos estão associados com o desmame ventilatório difícil; comparar a evolução dos pacientes com idade maior e menor 60 anos que tiveram sucesso e insucesso no desmame ventilatório em relação eventos adversos respiratórios, tempo de ventilação, tempo de internações e evolução apresentados. Desenho: estudo de coorte prospectivo, dos pacientes adultos, em VM por mais de 24 h, internados na Unidade de Terapia Intensiva B (UTI_B), do Hospital de Clínicas de Marília. Participantes: Pacientes adultos, acima de 18 anos, admitidos na UTI- B no período compreendido entre abril de 2016 e março de 2017, em VM, ou que evoluam, após a internação, com necessidade de intubação e assistência ventilatória por mais de 24 h. A coleta de dados será realizada através de ficha padronizada. Os pacientes serão avaliados, inicialmente, pelos escores APACHE II, SAPS II e SOFA e, monitorados em relação à ocorrência de eventos adversos (barotraumas, traqueobronquite e pneumonia associadas ao ventilador, outras infecções, tromboembolismo venoso, hemorragia digestiva), e submetidos a dosagens do peptídeo natriurético atrial imediatamente antes do início do TRE, e imediatamente antes da extubação. Os pacientes serão acompanhados até a alta da UTI ou óbito. Pacientes que forem readmitidos na UTI após sete dias da alta, que necessitem de nova entubação traqueal e VM, serão considerados casos novos e aqueles, readmitidos em até 48 horas após a alta, serão considerados como insucesso. Análise Estatística: Será realizada análise descritiva dos dados (médias e medianas e proporções). As varáveis contínuas serão comparadas pelo teste de T-student e as variáveis categóricas comparadas pelo teste do qui-quadrado ou pelo teste de Fisher. O valor de p < 0,05 será considerado estatisticamente significante. Para definir a habilidade do BNP plasmático em diferenciar os pacientes que tiveram sucesso no desmame da ventilação mecânica, daqueles que falharam, serão calculados a sensibilidade, especificidade, valor preditivo positivo e valor preditivo negativos. Os pacientes com sucesso no desmame ventilatório serão comparados com aqueles que falharam, em relação às variáveis clínicas e laboratoriais. Se o número de casos permitir, será realizada análise de regressão logística para se verificar as variáveis independentes, associadas ao sucesso/falha do desmame ventilatório. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)