Busca avançada
Ano de início
Entree

Acelerometria em pacientes hospitalizados: padronização de método de aferição

Resumo

Acelerometria é considerada o método padrão ouro para avaliação do nível de atividade física em sujeitos saudáveis, e em portadores de doenças crônicas ou agudas. Esta informação tem sido cada vez mais usada em ambiente hospitalar na predição de desfechos funcionais, complicações e de qualidade de vida em pacientes cirúrgicos, clínicos e críticos durante a internação e após a alta hospitalar. Porém, diferente de em sujeitos da comunidade, não existe padronização para este tipo de avaliação na população hospitalizada até o momento. Nosso grupo vem desenvolvendo estudos usando acelerometria em pacientes hospitalizados para validar questionários administrados em pacientes hospitalizados, avaliar comportamento físico intra-hospitalar e como instrumento de predição de risco cirúrgico. Estes diversos estudos que estão sendo redigidos para submissão, já foram apresentados em eventos científicos nacionais e internacionais e receberam 3 prêmios nestes eventos (2013, 2014 e 2015). Nossa intenção é criar uma metodologia adequada de aferição para a população hospitalizada e disseminar esta importante informação para o mundo. Os objetivos deste estudo serão: 1) Testar a calibração do acelerômetro na detecção de atividades de diferentes intensidades em pacientes hospitalizados através da calorimetria indireta; 2) Comparar os dados fornecidos pela acelerometria feita no punho e na cintura de pacientes hospitalizados; 3) Avaliar o tempo mínimo (em dias) necessário de acelerometria para estimar com segurança o nível de atividade física de pacientes hospitalizados. Métodos: 130 pacientes não restritos ao leito, consecutivamente internados em uma enfermaria no Hospital das Clínicas de São Paulo serão avaliados. Inicialmente, 20 pacientes realizarão tarefas rotineiras dentro de um ambiente hospitalar utilizando um calorímetro portátil e dois acelerômetros, sendo um colocado no punho do membro dominante e outro na cintura. Além disso, 110 pacientes utilizarão dois acelerômetros, sendo um no punho do membro dominante e outro na cintura, durante 7 dias consecutivos na sua rotina hospitalar normal. As variáveis quilocalorias gastas, metabólicos equivalentes, número de passos dados, tempo em inatividade e tempo em atividades em diferentes intensidades (leve, diária, moderada e intensa) serão analisadas. Para comparar a calibração do gasto calórico em cada atividade de diferentes intensidades em cada local de acelerometria e a calorimetria com as curvas do software, serão usadas ANOVAs de um fator. Para determinar o melhor local de posicionamento do acelerômetro, as variáveis registradas no punho e na cintura serão comparadas pelo teste t pareado. Para determinar o mínimo tempo suficiente para avaliar adequadamente o nível de atividade física, as médias de todas as varáveis registradas serão comparadas pela ANOVA de um fator e a concordância entre os dias será calculada pelo coeficiente de correlação intraclasse. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
TAVARES, LUCAS SPADONI; MORENO, NAYARA ALEXIA; DE AQUINO, BRUNO GARCIA; COSTA, LARISSA FRANCIELLY; SILVA GIACOMASSI, IVENS WILLIANS; MORAIS PEREIRA SIMOES, MARIA DO SOCORRO; LUNARDI, ADRIANA CLAUDIA. Reliability, validity, interpretability and responsiveness of the DEMMI mobility index for Brazilian older hospitalized patients. PLoS One, v. 15, n. 3 MAR 18 2020. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.