Busca avançada
Ano de início
Entree

Herdabilidade da emissão diária de metano entérico predita em bovinos Nelore em crescimento

Processo: 15/13066-5
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de setembro de 2015 - 29 de fevereiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Genética e Melhoramento dos Animais Domésticos
Pesquisador responsável:Joslaine Noely dos Santos Goncalves Cyrillo
Beneficiário:Joslaine Noely dos Santos Goncalves Cyrillo
Instituição Sede: Instituto de Zootecnia. Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Nova Odessa , SP, Brasil
Assunto(s):Bovinos de corte  Gado Nelore  Parâmetros genéticos  Herdabilidade  Emissão de gases  Gases do efeito estufa  Metano  Publicações de divulgação científica  Artigo científico 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Beef cattle | genetic parameter | greenhouse gases | prediction equation | Melhoramento Genético de Bovinos de Corte

Resumo

O Objetivo do presente trabalho foi estimar herdabilidade da emissão diária de metano entérico predita (PME) em bovinos Nelore em crescimento. Foram usados registros de consumo de matéria seca (DMI) de 955 bovinos da raça Nelore nascidos de 2004 a 2013, obtidos em teste de desempenho pós-desmama de 83 ± 15 dias de duração. PME de cada animal, obtida em MJ/dia e convertida para g/dia, foi feita usando três equações distintas: PME1 (MJ/dia) =2,29 + 0,647 x DMI (kg/dia) (Ellis et al., 2009); PME2 (MJ/dia) = 3,96+ 0,561 x DMI (kg/dia) (Ellis et al., 2007); PME3 (MJ/dia) = 4,41 + 0,50 x DMI (kg/dia) (Sobrinho, 2015). A estimativa de herdabilidade (h2) do PME obtido pelas três equações foi idêntica à h2 do DMI, tanto ajustando modelo sem efeito do peso no meio do teste (h2=0,48±0,069), como ajustando modelo incluindo esse efeito (h2=0,32±0,069). As equações utilizadas no presente estudo são baseadas exclusivamente na variação do DMI e só capturam a variação dessa característica, sem levar em conta diferenças individuais da emissão de metano entérico devido às diferenças na capacidade de fermentação e digestão dos alimentos pelos animais. As equações de predição de emissão de metano entérico a partir de consumo de matéria seca não são adequadas para estimar as diferenças individuais entre os animais. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)