Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito de antioxidantes de extratos de plantas no controle do estresse oxidativo em ovinos confinados alimentados com dieta com elevada proporção de concentrado

Processo: 14/26245-2
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2015 - 30 de setembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Produção Animal
Pesquisador responsável:Paulo Roberto Leme
Beneficiário:Paulo Roberto Leme
Instituição Sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Pesquisadores associados:Sarita Bonagurio Gallo
Assunto(s):Ovinocultura  Dieta animal  Extratos vegetais  Estresse oxidativo  Antioxidantes  Metabólitos  Selênio  Vitamina E 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Honokiol | Magnolol | Metabólitos Reativos de Oxigênio | selênio | Tbars | vitamina E | Produção e Qualidade de Carne

Resumo

Dietas de terminação de bovinos e ovinos em geral contêm elevada proporção de amido e alteram a fermentação, modulando a produção de ácidos graxos para uma melhor eficiência energética. Contudo, a alteração na fisiologia do animal pode influenciar na homeostase redox, fazendo com que entre em estresse oxidativo, diminuindo sua capacidade produtiva e causando doenças no animal. Apesar de alguns compostos possuírem efeito antioxidante, não está totalmente elucidada a sua eficiência no combate aos radicais livres. Baseado no problema exposto objetiva-se com o projeto avaliar a influência de compostos extraídos de plantas e do selênio no controle do estresse oxidativo e na qualidade da carne. O experimento será conduzido no Departamento de Zootecnia da Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos, da Universidade de São Paulo. Serão utilizados 48 cordeiros Dorper x Santa Inês desmamados aos 60 dias, distribuídos em blocos casualizados em quatro tratamentos: ração controle, ração controle mais extrato das plantas Magnolia officinalis e Macleaya cordata (EP), controle + selênio + vitamina E, e ração controle mais Se + vit. E + EP. Serão quatro períodos experimentais de 14 dias, sendo 10 dias de adaptação e quatro dias de coleta. Será avaliada no sangue a capacidade antioxidante total, a capacidade oxidante total, níveis de glutationa peroxidase, catalase, peróxido de hidrogênio, malonaldeído e superóxido dismutase, todas usando kits comerciais específicos. Serão avaliados na carne aspectos como cor, maciez, pH, TBARS e tempo de prateleira. As variáveis analisadas permitirão compreender o controle do estresse oxidativo por parte do composto natural utilizado, possibilitando um melhor entendimento na fisiologia do animal, bem como a sua influência na estabilidade oxidativa da carne post mortem. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FERREIRA LIMA, TIAGO RONIMAR; GALLO, SARITA BONAGURIO; ROSA, ALESSANDRA FERNANDES; DA LUZ E SILVA, SAULO; BROCHADO, THAIS; ALVES BEZERRA, HELENA VIEL; PUTRINO, SORAIA MARQUES; MARTINS, MARCELA BUOSI; LEME, PAULO ROBERTO. Effect of Macleaya cordata and Magnolia officinalis plant extracts on oxidative stress control in lambs fed a high-concentrate diet. ASIAN-AUSTRALASIAN JOURNAL OF ANIMAL SCIENCES, v. 33, n. 6, p. 913-920, . (14/26245-2)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.