Busca avançada
Ano de início
Entree

Participação de STAT3 e ERK em neurônios SF1 do hipotálamo sobre os efeitos do estradiol e da leptina na homeostase energética

Resumo

A ingestão alimentar e o peso corporal são controlados por diversos fatores cuja integração contribui para a homeostase energética. O hipotálamo é um importante centro de convergência e integração dos sinais relacionados ao estado energético, ele contém vários núcleos envolvidos no controle da ingestão alimentar, incluindo o núcleo arqueado (ARC), o núcleo hipotalâmico ventromedial (VMH), a área hipotalâmica lateral (LHA), o núcleo paraventricular (PVN) e o núcleo dorsomedial (DMH). O VMH é um sítio importante de regulação do peso corporal e homeostase energética. Um dos genes expressos no VMH é o fator esteroidogênico 1 (SF1) que participa da homeostase energética principalmente por modular o gasto energético. Alguns trabalhos sugerem que a sinalização da leptina no VMH desempenha um papel importante na mediação do tônus simpático do VMH para tecidos periféricos. A leptina é um hormônio derivado de adipócitos que age no sistema nervoso central inibindo a ingestão alimentar e aumentando o gasto energético. Os receptores de leptina no hipotálamo são conhecidos por sinalizarem via mecanismos distintos, incluindo o transdutor de sinal e ativador de transcrição-3 (STAT3) e quinase regulada por sinalização extracelular (ERK). A STAT3 tem um papel crucial no controle da ingestão alimentar e do gasto energético. A via SHP-2/ERK também é importante para mediar os efeitos da leptina. Os hormônios gonadais também participam na regulação da ingestão alimentar e do peso corporal. O estradiol (E2) exerce suas ações no balanço energético por meio da ativação de vias de sinalização, como as vias da PI3K, ERK e STAT3. Sabe-se que os neurônios do VMH expressam altos níveis de Er±, sendo esta região considerada um locus crítico da ação do estradiol na regulação do balanço energético, assim como da ação da leptina. Porém pouco é conhecido sobre as vias de sinalização ativadas por esses hormônios nos neurônios do VMH para exercer suas ações no controle energético. Assim, o presente trabalho busca investigar a importância da via de sinalização da STAT3 e da ERK em neurônios SF-1 do VMH, no metabolismo energético, mediados pelos hormônios leptina e estradiol. Avaliaremos também a sensibilidade à leptina e seus efeitos sobre o peso corporal e ingestão alimentar após infusão crônica de leptina. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
GONCALVES, GABRIEL HENRIQUE MARQUES; TRISTAO, SABRINA MARA; VOLPI, RAFAELLA EDUARDA; ALMEIDA-PEREIRA, GISLAINE; DE CARVALHO BORGES, BEATRIZ; DONATO, JR., JOSE; DE CASTRO, MARGARET; ANTUNES-RODRIGUES, JOSE; ELIAS, LUCILA LEICO KAGOHARA. STAT3 but Not ERK2 Is a Crucial Mediator Against Diet-Induced Obesity via VMH Neurons. Diabetes, v. 70, n. 7, p. 1498-1507, . (14/17248-8, 18/10090-0, 13/09799-1)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.