Busca avançada
Ano de início
Entree

Francis Tustin: nomeando o Inominável

Resumo

Frances Tustin foi uma reconhecida psicoterapeuta de crianças de orientação psicanalítica que, com sua efetividade terapêutica e concepções originais, ampliou e expandiu as teorias vigentes sobre o funcionamento autístico, influenciando terapeutas em seu trabalho clínico e acadêmico em diversas partes do mundo. Com este livro, buscamos preencher uma lacuna na literatura sobre o tema no Brasil, que atualmente tem à disposição uma visão fragmentada da obra da autora, resultando em uma compreensão parcial e a-histórica de seu sistema conceitual. Nosso objetivo foi compreender a evolução histórica da obra de Frances Tustin no contexto original em que foi produzida. Para tal, desenvolvemos uma minuciosa pesquisa, circunscrita no campo da historiografia psicanalítica e elaborada a partir de uma abordagem histórico-epistemológica. Essa consiste em um estudo dos principais conceitos de um autor, através da leitura e análise minuciosa de sua obra, levando-se em consideração diversos fatores de influência, tais como: o momento histórico e psicanalítico da época, a biografia do autor, sua experiência clínica, entre outros. O material de pesquisa foram os escritos completos de Frances Tustin. Em decorrência do processo de análise estabelecemos, para fins didáticos, três períodos principais na obra da autora: 1) Primeiros Escritos (1951-1972), onde foram apresentadas suas ideias iniciais como o conceito de autismo infantil normal e patológico, a depressão psicótica e os processos autisticos, o primeiro sistema classificatório e as primeiras considerações acerca da etiologia autística; 2) Elaborações (1973-1989), período em que a autora expande e apresenta vários conceitos originais sobre o funcionamento dinâmico desses estados como os objetos e formas autísticas, os terrores primitivos e as barreiras autistas em pacientes neuróticos e 3) Revisões (1990-1994), quando Tustin faz importantes revisões em sua obra e abandona ideias como a da existência de um período de autismo normal no desenvolvimento da criança e do termo autismo psicogênico. As contribuições teóricas de Frances Tustin ultrapassam as origens junto às crianças autistas, em direção à compreensão e tratamento de pacientes adultos psicóticos, borderline e neuróticos. Seu trabalho possibilitou o contato e a troca de experiências com trabalhadores de diversas instituições, elucidando os aspectos afetivos envolvidos tanto no funcionamento dos pacientes quanto em sua relação com os cuidadores. Sua obra é amplamente conhecida e respeitada em diversos países do mundo e permanece atual em meio aos avanços das neurociências como uma contribuição complementar que possibilita uma maior compreensão acerca do funcionamento dinâmico dos estados mais regredidos da mente. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)